[full-banner-1170-x-134-home-geral1]

Programa de seleção garante eficiência no cocho

Fazenda 3 Barras, de Santa Rita do Pardo (MS), reduz custo e eleva resultado produtivo ao confinar animais frutos de projeto de avaliação do DeltaGen

Touros “prata da casa”: rendimento do ganho de 71%, oito pontos percentuais a mais do que o de touros comprados.

Por Denis Cardoso

Em tempos de grandes turbulências no mercado pecuário – como a vivida neste fim de 2021, com a persistência do embargo da China à carne brasileira –, as fazendas que investem pesadamente no melhoramento genético de seus rebanhos comerciais têm melhores condições de garantir lucratividade nas operações de recria e engorda. É o que comprovam os resultados obtidos pela Fazenda 3 Barras, de Santa Rita do Pardo (MS) que faz ciclo completo em 4.600 hectares de pastagem (área total de 5.860 ha), com terminação em confinamento.

Conduzida pelo pecuarista José Francisco Micheloni (conhecido como “Kiko”) e seus dois filhos (José Paulo Micheloni e José Francisco Micheloni Júnior), a propriedade ingressou em 2004 no programa DeltaGen e, desde então, segue à risca as orientações do projeto de melhoramento genético, que tem como um dos principais objetivos elevar a eficiência produtiva dos rebanhos.

José Francisco Micheloni

“Nosso plantel é avaliado nas condições reais de criação, sem artificialismos, buscando sempre animais mais produtivos e, ao mesmo tempo, preservando a rusticidade e a adaptabilidade típicas do Nelore”, afirma Kiko.

A 3 Barras mantém um contingente de 1.000 matrizes Nelore avaliadas pelo DeltaGen, fonte de produção dos machos terminados em confinamento próprio e também de touros e novilhas superiores, que recebem o Certificado Especial de Identificação e Produção (CEIP) e são negociados em leilões ou destinados às centrais de genética (no caso dos reprodutores) que atuam na coleta e venda do sêmen ao mercado.

Segundo a zootecnista Jéssica Oliveira, gerente de pecuária da 3 Barras, as fêmeas classificadas entre Deca 1 (que reúne a fração de 10% dos animais que mais se destacaram nas avaliações genéticas) a Deca 5 (correspondente à fração aos 41% a 50% melhores do rebanho) são dirigidas ao acasalamento com touros Nelore.

As matrizes com desempenhos genéticos inferiores (Deca 6 acima) são direcionadas ao cruzamento industrial (com sêmen de touros Aberdeen Angus).

Com capacidade estática para 2.100 cabeças, o confinamento da 3 Barras engorda em torno de 2.500 animais por ano (40% deles comprados), entre machos Nelore e cruzados meio-sangue (fêmeas e machos) Angus x Nelore.

Para continuar lendo é preciso ser assinante.

Você merece este e todo o rico conteúdo da Revista DBO.
Escolha agora o plano de assinatura que mais lhe convém.

Invista na melhor informação. Uma única dica que você aproveite pagará com folga o valor da assinatura.

Se já é assinante, entre com sua conta

This post is only available to members.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no print
Print
2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.