Rabobank alerta para continuidade do avanço da peste suína pelas regiões afetadas

Banco estima mais perdas em rebanhos do norte da China, em outros países da Ásia e também em algumas regiões da Europa

A disseminação da peste suína africana (ASF, na sigla em inglês) pela Ásia, uma possível segunda onda de surtos no norte da China, e a ocorrência contínua da doença na Europa confirmam que o vírus continuará sendo a questão dominante no mercado global da proteína animal em 2020, segundo relatório internacional do banco holandês Rabobank, divulgado nesta quinta-feira, 12 de dezembro.

De acordo com o estudo, a ASF se espalhou para novos países da Europa, como Sérvia, Polônia e Eslováquia, onde a doença entrou em fazendas comerciais. Na Bélgica, relata o banco, um novo caso do vírus em um javali foi relatado em novembro, “indicando que o controle da doença nas florestas é problemático”.

Continue a leitura após o anúncio

Estima-se que o rebanho de porcos da China sofra redução de 55% em 2019, prevê o estudo. Porém, em 2020, é possível que o ritmo de perdas no plantel chinês seja reduzido, devido sobretudo ao aprimoramento de algumas medidas de biossegurança, relata o banco.

Diante do atual cenário, nos próximos meses, continua o Rabobank, são esperadas grandes remessas de carnes ao mercado chinês, partindo dos EUA, Canadá e da América do Sul (principalmente do Brasil) e de alguns países europeus (Reino Unido, Espanha, Alemanha, Holanda e Itália) – todas essas regiões citadas tiveram, recentemente, novas unidades habilitadas para exportar proteínas ao gigante asiático.

Além da China, outros países asiáticos sofrem com a disseminação da ASF. É o caso do Vietnã, cuja produção de carne suína deverá diminuir em 21% em 2019, com uma queda adicional de 8% em 2020, segundo projeções do Rabobank.

Entre fevereiro e novembro de 2019, o Vietnã perdeu 5,9 milhões de porcos contaminados pela ASF, representando 21% do rebanho do país. “Calculamos que 7,5 milhões de porcos (incluindo 1,1 milhão de porcas), ou 27% do rebanho total, seja perdido no Vietnã até o final deste ano”, prevê a instituição. Para 2020, caso a doença se espalhe com maior intensidade, o rebanho de suínos do Vietnã poderá sofrer um declínio adicional de 13% acrescenta o relatório.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO