Reabastecimento dos estoques sustentam preços do boi gordo

Cotações subiram em cinco regiões no fechamento da última quinta-feira, 29 de novembro
Foto: Scot Consultoria

A dificuldade dos frigoríficos em adquirir boiadas pressionou para cima as cotações da arroba em cinco regiões no fechamento da última quinta-feira, 29 de novembro.

Em Três Lagoas,MS, a alta foi de R$ 1/@ na cotação a prazo, e mesmo com o consumo aquém do esperado, a oferta restrita de animais terminados não acompanhou o fluxo de reabastecimento dos estoques, colaborando para efetivação de negócios acima da referência.

Continue a leitura após o anúncio

A única queda foi no Oeste de Santa Catarina, onde a média das escalas de abates estão confortáveis para a demanda atual, fato que abriu espaço para compras em valores abaixo da referência.

Em São Paulo, o boi gordo está estável e as programações de abate atendem, em média, seis dias. Com a diminuição da oferta de boiadas confinadas, estão sendo ofertados lotes menores pela ponta vendedora.

No mercado atacadista de carne bovina a referência ficou estável, frente ao levantamento anterior, 28 de novembro, com o boi casado de animais castrados cotado, em média, em R$9,92/kg.

Fonte: Scot Consultoria

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO