[full-banner-1170-x-134-home-geral1]

A democratização do Puro de Origem

Pró Genética cresce como alternativa para o “touro ponta de boiada” e desponta nas pequenas e médias propriedades brasileiras

Por Carolina Rodrigues

Criado para ampliar a oferta de touros melhoradores para pequenos e médios produtores, o Pró Genética comercializou 6.000 animais em 2020, salto de 20% sobre os números de 2019. Sua contribuição para aumentar o espaço ocupado por animais de melhor genética no universo da reposição na monta natural – estimada em 400 mil animais/ano, num universo de 2 milhões de touros, com vida útil estimada em seis anos cada – ainda é modesta. Mas já representa 10% dos 60.000 tourinhos (15% da demanda) fornecidos pelos programas de melhoramento associados ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e às associações de raça.

Gerente do programa – elaborado pela ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu), em parceria com o governo de Minas Gerais, e lançado em fevereiro de 2006 –, Lauro Fraga lembra que até 2008 eram vendidos apenas 300 touros por ano e que a marca de 2.000 animais/ano só foi alcançada na década passada. “Era difícil convencer o pecuarista de que aquela era uma alternativa interessante para o seu negócio. Foi um trabalho de formiguinha, porque toda tecnologia precisa primeiro de um trabalho de conscientização. E touro é tecnologia”, define.

O programa está baseado na venda de touros registrados em pequenas feiras municipais e leilões promovidos por sindicatos rurais chancelados pela ABCZ. No acumulado de 15 anos, foram vendidos 30.356 touros em 23 Estados da federação (não participam Rio Grande do Sul, Piauí, Amapá e Roraima).

Para continuar lendo é preciso ser assinante.

Você merece este e todo o rico conteúdo da Revista DBO.
Escolha agora o plano de assinatura que mais lhe convém.

Invista na melhor informação. Uma única dica que você aproveite pagará com folga o valor da assinatura.

Se já é assinante, entre com sua conta

Você precisa adquirir uma de nossas assinaturas.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no print
Print

Veja também: