Ritmo de negócios do algodão tem leve aumento em junho

Segundo o Cepea, compradores seguiram pressionando as cotações, pedindo maiores prazos para pagamento e buscando o produto de melhor qualidade

As negociações envolvendo algodão em pluma registraram ligeira melhora em junho frente aos dois meses anteriores. Ao longo do período, entregas de contratos que estavam postergadas foram realizadas, e negócios envolvendo a pluma da nova safra, fechados.

Segundo colaboradores do Cepea, compradores seguiram pressionando as cotações, pedindo maiores prazos para pagamento e buscando o produto de melhor qualidade. Já vendedores estiveram mais atentos aos trabalhos de campo, na expectativa de conseguir cumprir os contratos efetuados anteriormente. Ressalta-se que os contratos antecipados devem gerar receita maior que a obtida com as vendas nos atuais patamares de preços.

Continue a leitura após o anúncio

Neste cenário, os preços seguiram estáveis ao longo de todo o mês. O Indicador do algodão em pluma CEPEA/ESALQ, com pagamento em 8 dias, oscilou entre R$ 2,6923/lp e R$ 2,7271/lp em junho, ou seja, com o valor mínimo sendo apenas 1,3% menor que o máximo. Na média do mês, o Indicador fechou a R$ 2,7102/lp, 2,3% maior que o de maio/20, mas 3% inferior ao de jun/19 e 7,1% abaixo da média de março/20, quando a pandemia de coronavírus começou a ganhar força no Brasil – todas em termos nominais.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO