RS pede antecipação da retirada da vacina contra aftosa

Estado faz parte do Bloco V, agendado para vacinar os animais pela última vez em 2021

Pecuaristas do Rio Grande do Sul pediram ao secretário executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Eumar Novacki, a antecipação da retirada da vacina contra a febre aftosa do rebanho gaúcho. O secretário explicou que o Mapa está tratando do assunto, mas que o estado ainda precisa fazer uma série de procedimentos até chegar a fase de auditoria que precede a retirada da vacina.

Continue a leitura após o anúncio

Novacki foi recebido na Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), pelo vice-presidente da entidade, Ernani Polo e por entidades ligadas ao setor de proteína animal.

Desde abril o Estado acenava com a possibilidade de pedir a antecipação da retirada da vacina para 2019. Com rebanho bovino estimado em 13,6 milhões de cabeças, o RS faz parte do Bloco V, agendado para vacinar os animais pela última vez em 2021.

O principal motivo para antecipar o cronograma é o de não se isolar na região, já que o Paraná, também integrante do grupo, pretende realizar a última etapa de vacinação em maio de 2019 e Santa Catarina já possui o status sanitário de livre de aftosa sem vacinação desde 2007.

Fonte: Mapa/Portal DBO

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO