Rússia propõe 5 lições de combate à peste suína africana

Em 2006, o país registrou o primeiro caso de ASF: o número de surtos no rebanho doméstico cresceu em mais de 400%

É possível conviver com a peste suína africana (ASF)? Embora ninguém queira conviver com esse vírus devastador, Ilia Zubtsov, gerente de serviços genéticos e técnicos da PIC Rússia, garante que, sim, isso é possível, desde que seja tomado “um conjunto de ações envolvendo o setor da suinocultura”, destaca Zubtsov em reportagem publicada no site porkbusiness.

Em 2006, a Rússia registrou o primeiro caso de ASF. Na época, o número de surtos no rebanho doméstico da Rússia cresceu em mais de 400%. Zubtsov disse que, apesar da proliferação da ASF, a Rússia conseguiu aumentar a sua produção de carne suína no período de 2007 a 2019.

Segundo ele, a concentração da produção de porcos em fazendas não-comerciais foi a principal razão pela qual o vírus se espalhou tão rapidamente no sul da Rússia. A partir de várias ações de combate e prevenção ao vírus da ASF, a participação de fazendas não-comerciais na produção total de suínos na Rússia caiu de 58%, em 2007, para apenas 12%, em 2019.

Continue a leitura após o anúncio

“Tivemos que fazer muitas mudanças nas políticas de biossegurança, políticas veterinárias e treinamento de pessoas”, disse Zubtsov, acrescentando: “Também tivemos que aumentar a conscientização das pessoas”.

Zubtsov compartilhou cinco grandes lições que a Rússia aprendeu ao lidar com a ASF nos últimos 12 anos. São elas:

  1. Proteja sua fazenda

O ASF é um inimigo difícil, porque não é preciso muito vírus para infectar o porco e o vírus vive no ambiente externo por um longo tempo. Para proteger a sua fazenda, você deve fazer todo o possível para aprimorar seus protocolos de biossegurança, desde procedimentos diários até o treinamento de pessoas.

  1. Construa uma cultura de transparência

Se você suspeitar de ASF na fazenda, é preciso entrar em contato imediatamente com as autoridades sanitárias. Os produtores devem agir rapidamente para construir uma cultura de honestidade com outros criadores de porcos.

  1. Adotar medidas de regionalização e compartimentação

O governo russo levou a sério a ASF e implementou medidas de regionalização e compartimentação.  Por exemplo, manter uma cerca dupla ao redor do território agrícola é uma obrigação para obter o status de compartimentação mais alto na Rússia. Medidas como essa recompensam os produtores que se esforçam para alcançar o mais alto nível de compartimentação.

  1. Tire a carne da cadeia alimentar

Tire a carne infectada da cadeia alimentar o mais rápido possível. É obrigatório sacrificar porcos na fazenda em caso de contaminação pela ASF. Você deve sacrificar porcos no local, explicou Zubtsov. Se você seguir todos os procedimentos de descarte, a carne infectada nunca entrará na cadeia alimentar e o risco de o vírus continuar se espalhando diminui.

  1. Ouça e aprenda

As pessoas precisam se tornar mais abertas para impedir que a ASF se espalhe. Entre os produtores russos, não há mais concorrência, disse Zubtsov. Os produtores se reúnem regularmente para conversar, ouvir e aprender.

 

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no print
Print
2742961

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Notícias relacionadas:

Leia também

TV DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Todos direitos reservados @ 2019 | Rua Dona Germaine Burchard, 229 | Bairro de Perdizes, São Paulo-SP

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
×
×

Carrinho

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura:

Cadastre-se e receba nossas notícias

Todos os dias no seu e-mail melhor conteúdo do agronegócio.