Maior colheita deve puxar exportações de grãos em 2018/19

Segundo consultoria, estimativa é de uma safra 115,7 milhões de toneladas de soja; milho tem potencial de recorde
Foto: Agência Brasil

 

De acordo com a consultoria INTL FCStone, a safra brasileira 2018/19 de grãos deve ser de 115, 7 milhões de toneladas. Este número, revisto em abril pela própria consultoria, representa um aumento de 2,4%  dos dados divulgados em março. Segundo a nota, o resultado da safra é condicionado pela expectativa de uma colheita recorde no Rio Grande do Sul, com 20, 9 milhões de toneladas.

Continue a leitura após o anúncio

Após a revisão da estimativa da produção de soja, as exportações subiram para 71,5 milhões de toneladas – volume superior aos 70 milhões de toneladas estimados pela Conab.

“Por enquanto, os embarques da oleaginosa estão bastante aquecidos, mas destaca-se que esse número ainda pode sofrer mudanças significativas, em decorrência principalmente do andamento das negociações comerciais entre Estados Unidos e China”, diz a analista de mercado Ana Luiza Lodi, em nota. A estimativa de estoques continua abaixo de 1 milhão de toneladas.

O comunicado da consultoria afirma que a primeira safra de milho deve se manter com produção 28 milhões de toneladas e que “apesar da estabilidade do número de produção total para o Brasil, houve alguns ajustes entre os Estados: um leve corte de produção no Maranhão e Piauí, compensado por um pequeno aumento no Paraná”.

A ‘safrinha’ de milho alcançou um aumento de 550 mil toneladas em comparação ao número de março. A produção de 66,4 milhões de toneladas é uma consequência da estimativa de produtividade aumentada do Paraná, que passou de 5,56 para 5,8 toneladas por hectare, diz a nota.

“Com esse aumento da perspectiva de produção da segunda safra e uma estabilidade do número da safra de verão, a produção total de milho no ciclo 2018/19 está estimada em 94,4 milhões de toneladas, volume que, se confirmado, representará uma forte recuperação em relação ao ano passado”, explica Ana Luiza, no comunicado.

A maior oferta de milho deve resultar estoques em torno de 15 milhões de toneladas. A consultoria informou que não houve ajustes em variáveis de demanda, com as exportações estimadas em 32 milhões de toneladas, nível que, se confirmado, configurará um recorde histórico.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO