Safras eleva previsão de produção de soja e milho do Brasil em 2018/19

Consultoria prevê aumento de 27,1% na produção brasileira de milho e queda de 3,2% na safra de soja

Dados da Safras & Mercado indicam que a produção brasileira de soja em 2018/2019 deverá totalizar 117,925 milhões de toneladas – redução de 3,2% sobre a safra da temporada anterior, de 121,8 milhões de toneladas. No relatório anterior, de 29 de março, a projeção era de 116,413 milhões de toneladas.

De acordo com a consultoria, os dados apontam aumento de 3,2% na área, que ficou em 36,467 milhões de hectares. Em 2017/2018, o plantio ocupou 35,337 milhões de hectares. “O levantamento indica que a produtividade média deverá passar de 3,464 mil quilos por hectare para 3,250 mil quilos”, diz o comunicado.

Continue a leitura após o anúncio

O relatório informa que os trabalhos de colheita estão revelando produtividades acima do esperado no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. “Ambos os estados podem atingir produtividades médias recordes nesta temporada. No Paraná, embora as lavouras mais tardias tenham trazido certa compensação das perdas iniciais, se fez necessário um novo ajuste negativo na produtividade média esperada para o estado, mesmo que pontual”, completa o analista da consultoria, Luiz Fernando Roque.

No Centro-Oeste e no Sudeste, a Safras & Mercado realizou ajustes positivos nas produtividades médias do Mato Grosso e de Goiás. “A colheita revelou que as perdas registradas nas lavouras mais precoces foram compensadas pelas lavouras mais tardias, mantendo as produtividades estaduais em bons níveis. Já no Mato Grosso do Sul e em São Paulo, o panorama similar ao registrado no Paraná também culminou em um ajuste pontual negativo nas estimativas”.

“No Norte/Nordeste, destaca-se a elevação da produtividade média esperada para o Piauí, enquanto no Maranhão houve uma piora na expectativa de produtividade”, diz a nota.

Milho

A consultoria Safras & Mercado informou que a produção brasileira de milho deverá totalizar 101,761 milhões de toneladas na temporada 2018/19 – elevação de 27,1% sobre a safra anterior, de 80,065 milhões de toneladas. Na estimativa anterior, divulgada no final de março, a produção havia sido estimada em 99,561 milhões de toneladas.

Paulo Molinari, analista da consultoria, destaca que as condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento da safrinha de milho contribuíram para esse aumento na estimativa de produção brasileira, que deverá ficar muito próxima da colhida na temporada 2016/17, de 107,901 milhões de toneladas.

A consultoria projeta uma elevação de 6,6% na área a ser plantada, equivalente a 17,311 milhões de hectares ante 16,236 milhões de hectares no ano anterior. O novo levantamento projeta rendimento médio de 5,878 mil quilos por hectare, acima da temporada anterior, quando a produtividade ficou em 4,931 mil quilos por hectare.

Segundo a nota, a safra de verão da região Centro-Sul deverá ficar em 24,566 milhões de toneladas, volume levemente superior frente às 24,557 milhões de toneladas colhidas na temporada passada. A área deverá ficar em 4,011 milhões de hectares, recuando 4,1% frente aos 4,183 milhões de hectares cultivados na primeira safra 2017/18. A produtividade média deve ficar 6,124 mil quilos por hectare, acima dos 5,870 mil quilos por hectare registrados na temporada passada.

Para a segunda safra, ou safrinha, o levantamento da consultoria aponta plantio de 11,731 milhões de hectares ante 10,457 milhões do ano anterior – aumento de 12,2%. De acordo com a Safras & Mercado, com rendimento de 5,972 mil quilos por hectare, a produção da safrinha no Centro-Sul está estimada em 70,053 milhões de toneladas, 43,97% acima da obtida em 2017/2018. No levantamento de março a produção prevista para a safrinha era de 68,157 milhões de toneladas de milho.

“Os números indicam uma produção bastante expressiva para a segunda safra, com destaque para o estado do Mato Grosso, que deverá colher 28,462 milhões de toneladas do cereal”, comenta Molinari por meio da nota. A consultoria assinala ainda produção de 7,141 milhões de toneladas para as regiões Norte e Nordeste – 4,22% acima das 6,851 milhões produzidas no ano anterior. No levantamento de março a expectativa de colheita era estimada em 6,837 milhões de toneladas.

“A área a ser cultivada deve ficar em 1,568 milhão de hectares, 1,6% aquém dos 1,595 milhão de hectares registrados na temporada anterior. A produtividade média é estimada em 4.552 quilos por hectare, superando os 4.296 quilos por hectare da temporada anterior”, finaliza a nota.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO