SC está preocupada com fim da vacinação contra aftosa no PR

Secretário de agricultura de SC entende que outros Estados ainda não estão preparados para a retirada da vacina

A possibilidade de antecipação de 2021 para 2019 da retirada da vacinação contra a febre aftosa pelo Paraná preocupa Santa Catarina, disse o secretário da Agricultura e da Pesca, Ricardo de Gouvêa, que participou da reunião da Câmara da Agroindústria da FIESC, realizada em Florianópolis.

Santa Catarina é o único Estado brasileiro a manter, desde 2007, o status de livre de aftosa sem vacinação.

“Particularmente, entendo que outros Estados ainda não estão preparados para a retirada da vacina; depois de reconhecidos pelo Ministério da Agricultura, levamos mais 14 anos para recebermos o aval da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE)”, disse Gouvêa.

O Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA prevê a suspensão gradativa da vacinação contra febre aftosa no Brasil, começando pelo Paraná. A expectativa é de que, até 2023, o Brasil seja reconhecido pela OIE como país livre de febre aftosa sem vacinação.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on skype
Skype
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on email
Email
Share on tumblr
Tumblr
Share on print
Print

Veja também:

Fechar Menu
×

Carrinho