“Se o pessoal do campo parar, o pessoal de paletó e gravata morre de fome”, diz Bolsonaro

Presidente diz que torce pela queda da taxa básica de juros (Selic)

O presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a afirmar nesta quarta-feira, 11 de dezembro, que torce pela queda da taxa básica de juros (Selic), atualmente em 5% ao ano. “Só a taxa de juros – espero que caia mais – equivale a menos R$ 97 bilhões que vamos pagar ano que vem”, disse Bolsonaro, quando afirmava que o governo faz esforços para melhorar a economia. Nesta data, o Comitê de Política Monetária (Copom) anunciaria a decisão de baixar ainda mais a taxa Selic. A expectativa do mercado era de um corte para 4,5%, o que de fato ocorreu.

O presidente também reclamou de críticas feitas à medida provisória da Regularização Fundiária, anunciada ontem e publicada na manhã desta quarta no Diário Oficial. “A MP de ontem… já estão criticando. Impressionante. Se o pessoal do campo parar, o pessoal de paletó e gravata morre de fome”, afirmou o presidente.

Continue a leitura após o anúncio

Bolsonaro disse que a mudança na legislação dará dignidade ao produtor rural. “Vão poder buscar recursos em banco. Vão produzir mais.”

O presidente disse, ainda, que a população passaria fome se o governo mantivesse a mesma política do governo anterior. Ele afirmou que, no passado, o “sonho” dos brasileiros era comprar uma fazenda. “Hoje, o sonho é vender. Ninguém quer ficar. Só ataque o tempo todo”, comentou. “Deus nos deu as commodities. No campo e embaixo da terra. Embaixo da terra vai acabar um dia. No campo vai se exaurir. Continua a política errada, ainda lá de trás, que estamos tentando mudar para tratar o homem do campo”, afirmou o presidente.

A Medida Provisória (MP) assinada ontem, inicia o processo para regularização definitiva das ocupações em terras da União. Ela propõe a simplificação e a modernização da análise necessária para a concessão de títulos, destinados, em sua maioria, a pequenos produtores – com destaque para os assentados.

Ao mesmo tempo, a MP determina que os beneficiados cumpram o Código Florestal, transformando-os em parceiros no combate ao desmatamento ilegal. A medida deve beneficiar cerca de 300 mil famílias  que detém cerca de 80 hectares cada, instaladas em terras da União há pelo menos cinco anos.

 

 

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO