Sensação térmica chega a zero grau e mata bovinos em Mato Grosso

De acordo com o responsável do Indea-MT em Reserva do Cabaçal, pelo menos 80 cabeças de gado morreram por causa do frio no município
Dezessete touros Nelore PO do plantel de Amauri Nazário morreram de hipotermia (Foto: Arquivo Pessoal)

As baixas temperaturas no último final de semana atingiram propriedades na região Sudoeste de Mato Grosso e resultaram na morte de dezenas de cabeças de gado. No município de Reserva do Cabaçal (383 km de distância da capital, Cuiabá) produtores locais informaram que os termômetros registraram 6°C, mas a sensação térmica foi de zero grau na madrugada de sexta para sábado, 22 de agosto.

“Criadores mais antigos, presentes na região há mais de 30 anos, disseram que jamais tinham presenciado esta situação de frio extremo. Muitos vizinhos também perderam seus animais”, conta Amauri Nazário Pinheiro, proprietário da Fazenda Iruama, em entrevista ao Portal DBO. O pecuarista disse que 17 touros Nelore PO do seu plantel morreram de hipotermia; o prejuízo chega a R$ 170.000.

“Recebemos notificações de mortes de animais de quatro fazendas em Reserva do Cabaçal. Pelo menos 80 cabeças de gado morreram por causa do frio, em um final de semana atípico por aqui”, informa Cleiton Alves, responsável pela unidade do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea) no município.

“Observamos que 80% dos bovinos mortos eram jovens, entre 12 e 24 meses de idade, e estavam localizados em uma área mais elevada do município, sem proteção ou capão de mato”, relata o agente fiscal da regional do Indea em Cáceres, José Marcos de Oliveira Silveira, que esteve nos locais para orientar os produtores sobre os procedimentos a serem tomados.

Grande parte dos bovinos mortos eram jovens (Foto: José Marcos de Oliveira)

Segundo informações da Climatempo, a previsão para os próximos quatro dias no município mato-grossense indica sol o dia todo e noite de tempo aberto, sem nuvens. A mínima prevista é de 19°C e máxima de 38°C na sexta-feira, 28 de agosto.

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.