Spread no MT acumula taxa negativa de 4% em quatro meses

Indústria está adquirindo arroba do boi a um valor maior que o praticado no mercado atacadista, aponta Imea

No período de janeiro a abril, o spread da indústria de carne bovina do Mato Grosso acumulou taxa negativa de cerca de 4%, segundo dados do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea). O percentual calcula a relação entre o preço de compra da arroba do boi gordo pelo frigorífico e o equivalente da venda da carcaça casada no atacado.

“Isso significa que a indústria está adquirindo um valor de arroba maior do que está sendo vendida no equivalente físico”, ressalta o Imea. No entanto, embora o spread tenha ficado negativo no período de janeiro a abril, o cenário atual é melhor que o registrado no ano passado. Segundo o Imea, em 2018 o spread acumulou taxa negativa acima de 20% no mesmo período.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.