Superávit da balança comercial do agronegócio paulista cresceu 9% no ano passado, diz IEA

No período, a exportação do setor atingiu US$ 18,97 bilhões (aumento de 9,5% ante 2020), enquanto a importação foi de US$ 4,58 bilhões (crescimento de 10,6%)

O saldo da balança comercial do agronegócio paulista em 2021 alcançou superávit de US$ 14,39 bilhões, 9,1% superior em comparação com o ano anterior (US$ 13,19 bilhões).

No período, a exportação do setor atingiu US$ 18,97 bilhões (aumento de 9,5% ante 2020), enquanto a importação foi de US$ 4,58 bilhões (crescimento de 10,6%). Os dados são do Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Conforme o levantamento, os cinco principais grupos na exportação do agronegócio estadual foram complexo sucroalcooleiro (US$ 6,53 bilhões), complexo soja (US$ 2,57 bilhões), grupo de carnes (US$ 2,53 bilhões), produtos florestais (US$ 1,68 bilhão) e grupo de sucos (US$ 1,59 bilhão).

VEJA TAMBÉM | Carne bovina brasileira tem valorização de 13% no mercado internacional

O complexo sucroalcooleiro teve uma variação positiva de 0,5% em relação a 2020, sendo que o açúcar representou 86,4% do montante exportado e o álcool 13,6%. Já o complexo soja teve crescimento de 24,4% em 2021, sendo que 84,8% das exportações foram de soja em grãos, mostram no estudo os pesquisadores do IEA, José Alberto Angelo, Marli Dias Mascarenhas de Oliveira e Carlos Nabil Ghobril.

No caso do grupo carnes, os pesquisadores do IEA constataram crescimento de 24,4% das exportações em comparação com 2020, sendo que a carne bovina respondeu por 85,4% das vendas internacionais. Também foram verificados aumento de 9,4% das exportações de produtos florestais e de 14,0% do grupo de sucos.

“Esses cinco agregados representam 78,5% das exportações setoriais paulistas no ano”, afirma Celso Vegro, diretor geral do IEA. O grupo do café, tradicional produto do agronegócio paulista, aparece na sexta posição, com exportação de US$ 708,49 milhões em 2021, alta de 15,7% em relação a 2020.

Os principais países importadores dos produtos agropecuários paulistas foram China, Estados Unidos e União Europeia.

VEJA TAMBÉM | Exportação de carne bovina pode bater novo recorde com 2,7 milhões de toneladas em 2022, prevê USDA

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO | Ele quer todo gado na sombra

VEJA os destaques da edição de maio e o Especial Instalações e Equipamentos; na capa, a Agropastoril Campanelli investe em cobertura metálica dos currais e comprova ganho de mais de meia arroba por animal engordado na sombra

Revista DBO | Ele quer todo gado na sombra

VEJA os destaques da edição de maio e o Especial Instalações e Equipamentos; na capa, a Agropastoril Campanelli investe em cobertura metálica dos currais e comprova ganho de mais de meia arroba por animal engordado na sombra

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.