Suplementação estratégica pré-IATF melhora fertilidade de vacas

Segundo estudo, inclusão de vitaminas e minerais aumentou taxas de prenhez e de ciclicidade
Foto: arquivo DBO.

Estudo conduzido pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP Campus Pirassununga, em parceria com a MF VetPlan e Biogénesis Bagó, fez a avaliação de diferentes estratégias de suplementação mineral e vitamínica injetável na melhoria da fertilidade de vacas de corte em diferentes regiões do Brasil.

O estudo foi apresentado na reunião Anual da Sociedade Brasileira de Embriões (SBTE) pelo médico veterinário e pesquisador Milton Maturana Filho, da FMVZ/USP, que conduziu as pesquisas. O objetivo, segundo ele, foi comparar diferentes estratégias e a eficiência da suplementação mineral e vitamínica injetável, por meio do KIT Adaptador® MIN e Adaptador® VIT, da Biogenesis Bagó, na estação de monta de vacas de corte.

Maturana explica que a suplementação estratégica de vitaminas e minerais durante o período pré-IATF (Inseminação Artificial em Tempo Fixo) tem sido associada à melhoria do desempenho reprodutivo em vacas de corte, principalmente pelo fato de que carências de selênio, manganês, zinco e cobre ocorrem em grande parte do Brasil. “Estes microminerais são essenciais às atividades metabólicas, reprodutivas e antioxidativas, especialmente em períodos de maior demanda e/ou estresse, como no início do período pós-parto”.

Para isso, foram envolvidos aproximadamente 9.744 animais de fazendas de São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul (grupo Reproduz+), sendo 4.982 animais Controle e 4.762 animais com Kit Adaptador com resultados expressivos na taxa de prenhez: Controle 52,2% vs Kit Adaptador 57,3% em Novilhas; Controle 50,3% vs Kit Adaptador 56,1% em Primíparas e Controle 48,1% vs Kit Adaptador 68,5% em Pluríparas.

A taxa de ciclicidade, e a taxa de prenhez (TxP) foram avaliadas por ultra-sonografia (Mindray DP 2200 Vet, com probe linear de 5,0 MHz). Os dados obtidos foram analisados pelo programa Statistical Analyses System (SAS, 9.3) adotando-se nível de significância de 5%.

“O estudo concluiu, portanto, que a suplementação estratégica com o KIT Adaptador® MIN e VIT, da Biogénesis Bagó, aumentou a taxa de prenhez e a taxa de ciclicidade, bem como melhorou a atividade em vacas de corte de diversas categorias”, finaliza Maturana.

Fonte: assessoria.

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Nova revolução no cocho

VEJA os destaques da edição de agosto e o Especial Confinamento; na capa, com quase nada ou zero volumoso, a chamada ‘dieta fast’ ganha os cochos, melhora o desempenho dos animais e simplifica as operações.

Revista DBO | Nova revolução no cocho

VEJA os destaques da edição de agosto e o Especial Confinamento; na capa, com quase nada ou zero volumoso, a chamada ‘dieta fast’ ganha os cochos, melhora o desempenho dos animais e simplifica as operações.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.