Tailândia abre mercado para lácteos brasileiro

A informação foi anunciada pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina
Foto: Pixabay

A Tailândia, país do sudeste asiático, abriu mercado para a exportação de lácteos do Brasil. A informação foi anunciada pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, durante webinar sobre as oportunidades e perspectivas para o setor agropecuário diante da pandemia do novo coronavírus.

Segundo Tereza Cristina, a abertura de novos mercados pode colaborar para melhorar a situação dos produtores de lácteos. O segmento é um dos mais afetados pela pandemia e que, historicamente, enfrenta problemas de preços.

“Com os mercados que abrimos, como China, Tailândia, Egito, Arábia Saudita, esse setor (lácteos) vai poder se equilibrar. Espero que em breve não tenhamos esse sobe e desce do preço. O que precisamos é nos tecnificar”, disse a ministra durante o webinar.

Com a autorização de exportação de lácteos para a Tailândia, o Brasil alcançou a marca de 60 mercados externos abertos para produtos agropecuários desde janeiro de 2019

A ministra ressaltou ainda que a pauta exportadora não deve ficar concentrada somente em soja, milho, carnes e cana-de-açúcar. “O Ministério da Agricultura, na área internacional, optou pela abertura de mais mercados, mas também pela diversificação de produtos”, afirma.

Exportação de lácteos do Brasil

(em milhões de dólares)

2011= US$ 121,0
2012= US$ 118,9
2013= US$ 116,1
2014= US$ 340,7
2015= US$ 319,1
2016= US$ 172,9
2017= US$ 112,5
2018 = US$ 58,2
2019 = US$ 56,9

Dados: Agrostat

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.