Topigs Norsvin anuncia a criação de diretoria técnica no Brasil

Marcos Lopes assume este novo desafio focado na ampliação do relacionamento com os clientes

A Topigs Norsvin, líder mundial em pesquisa e desenvolvimento de genética suína, comunica a instituição de uma diretoria técnica na empresa: Marcos Lopes, até então atuando como gerente de Genética Global, assume o cargo de diretor técnico no Brasil. De acordo com comunicado à imprensa, o cargo foi criado para atender o crescimento e a participação da empresa no mercado brasileiro, e dessa forma direcionar um foco ainda maior na capacitação da equipe técnica, abrangendo desde os setores de suporte e produção, até a área comercial.

“Com o alinhamento dos times, eles poderão ajudar nossos clientes a extrair o máximo potencial genético dos animais Topigs Norsvin, além de auxiliá-los na busca por soluções inovadoras para aumentar a lucratividade do negócio”, explica o diretor Geral da Topigs Norsvin, André Costa.

Continue a leitura após o anúncio

Dentro da nova diretoria, Marcos Lopes coordenará os gerentes de genética, reprodução e sanidade, bem como toda a produção das centrais de inseminação da empresa. 

Nascido em Minas Gerais, Marcos Lopes se formou em Zootecnia pela Universidade Federal de Viçosa (Viçosa-MG), é mestre em Zootecnia pela mesma universidade e doutor em Genética e Melhoramento Animal pela Wageningen University & Research, em Wageningen, na Holanda.

Em 2009 e 2010, teve seus primeiros trabalhos na antiga Topigs, na Holanda, como trainee e, em 2011, foi efetivado no cargo de pesquisador no Topigs Norsvin Research Center. Acompanhou a fusão para Topigs Norsvin e, desde 2017, vem atuando também como gerente de Genética Global da empresa. Agora assume um novo desafio, o de diretor técnico no Brasil, mantendo, também, sua função de pesquisador na matriz holandesa.

“Entre meus novos desafios está a consolidação da excelência dos serviços técnicos da empresa. Hoje, já somos reconhecidos no mercado pela qualidade e produtividade dos produtos, mas queremos igualmente ser referência em serviços técnicos. Nosso diferencial será manter o nível dos produtores brasileiros o mais próximo possível, em termos de potencial genético, dos nossos núcleos genéticos no exterior”, comenta Lopes.

Parte das atribuições do novo diretor é ser a ponte entre a pesquisa e desenvolvimento da matriz holandesa, de forma que as inovações desenvolvidas no exterior sejam disponibilizadas no mercado brasileiro e beneficiem o suinocultor.

“Com meu trabalho conectado à matriz será possível garantir que todo o desenvolvimento externo possa ser trazido para o Brasil, ao mesmo tempo em que eu possa levar as necessidades e demandas do nosso mercado diretamente para o P&D da Holanda. Assim, estaremos 100% conectados em um padrão único de qualidade”, define o diretor.

Fonte: Ascom

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO