Menu
Menu

Uruguai se inspira na Austrália ao buscar novos mercados

O país é hoje o oitavo maior exportador mundial de carne bovina. Austrália é a terceira do ranking.

Em entrevista ao El Observador, Lautaro Pérez, gerente de marketing do Instituto Nacional de Carne (INAC), sediado em Montevidéu, disse que a indústria uruguaia de carne bovina mira os passos dos exportadores de carne vermelha da Austrália. “Nós olhamos particularmente como um exemplo a seguir”, admitiu Pérez, acrescentando que a Austrália “é um país que exporta 70% da produção de carne bovina, assim como o Uruguai”.

O país da América do Sul é o oitavo maior exportador mundial de carne bovina, com embarques anuais em torno de 415 mil toneladas equivalente carcaça, volume um pouco abaixo das quantidades embarcadas anualmente pela Argentina e Canadá, sexto e sétimo do ranking mundial, respectivamente, segundo informações do Anuário 2019 DBO, baseadas nos dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Por sua vez, a Austrália é o terceiro principal exportador da commodity, com cerca de 1,6 milhão de toneladas embarcadas em 2018, atrás da Índia e do Brasil (líder mundial).

“No Uruguai, devemos sair para conquistar mercados e consumidores que, diferentemente do que ocorre com os exportadores da Austrália, podem estar do outro lado do mundo”, desafiou o gerente da INAC, citando como exemplo a China. Recentemente, o Uruguai conquistou o direito de exportar carne bovina in natura ao mercado do Japão, um sonho antigo da indústria brasileira, até agora não conquistado.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on skype
Skype
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on email
Email
Share on tumblr
Tumblr
Share on print
Print

Veja também:

Produtores já estão testando novo modelo de produção de novilhas

A Agropecuária JBJ, de GO, e a Fazenda Rancho Fundo, do MS, suplementam as fêmeas desde bezerras para desafiá-las na IATF aos 13-14 meses.

Você precisa adquirir uma de nossas assinaturas.

“Precocinhas” Nelore no confinamento

Os sistemas de produção de novilhas precoces também abrem caminho para a engorda dessas fêmeas para venda bonificada a programas de carne de qualidade.

Você precisa adquirir uma de nossas assinaturas.

Novilhas Nelore sob holofotes

Elas são as novas estrelas da pecuária, graças aos avanços em precocidade com prenhez aos 13-14 meses, e valorização nos projetos de carne gourmet. Agora, elas também são objeto de pesquisa da Apta-Colina para o desenvolvimento de sistema específico de produção, a exemplo do programa do Boi 7-7-7.

Você precisa adquirir uma de nossas assinaturas.

Café com frio

Especialista dá dicas de como evitar problemas com o frio no cafezal, cultura que gosta de “cabeça quente e pés frios”

SOBRE A MÍDIA DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

ANUNCIE DBO

Acompanhe aqui o vídeo da edição mais recente da Revista DBO. Para ver os destaques das outras edições, basta clicar aqui.

ASSINE A REVISTA DBO

Revista DBO Ligue grátis: 0800 110618 (Segunda a sexta, das 08h00 às 18h00)

2018 DBO - Todos os direitos reservados

×
×

Carrinho