Menu
Menu

Valor proteico versus grãos danificados: como ganhar mais com a soja

País sofreu mais de R$ 1 bilhão em perdas com grãos avariados nas safras 2014/15 e 2016/17, aponta a Embrapa

As  safras de soja 2014/15 e 2016/17 mostraram que o teor médio de proteína do produto brasileiro foi 2% superior ao dos grãos produzidos nos Estados Unidos. Em contrapartida, as perdas causadas pelo volume de grãos defeituosos chegaram a R$ 1 bilhão por ano.

O trabalho dos pesquisadores da Embrapa Soja (PR) coloca em destaque a necessidade da tomada de atitude pela valoração da qualidade da soja. Eles entendem que assim,  os produtores brasileiros podem conseguir maiores vantagens na hora da comercialização.

O estudo foi realizado nos estados Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Bahia e Tocantins, onde são produzidos  93% da soja brasileira.

A medida das perdas 

Grande parte da soja colhida nas safras 2014/15 e 2016/17 ultrapassou os 8% de grãos defeituosos permitidos por lei. A perda econômica estimada em R$ 1 bilhão considera exatamente  esse limite excedido dos 8% de grãos defeituosos, e também o preço da soja pago nos estados, segundo o analista econômico da Embrapa Marcelo Hirakuri.

Mas em algumas regiões os grãos avariados chegaram a 30% das amostras. Eram grãos mofados, ardidos, queimados, fermentados, imaturos, chochos, geminados ou danificados por percevejo.

O diferencial competitivo

A soja é valorizada principalmente por seu alto teor de proteína, que é superior ao de outras oleaginosas. É por isso que o grão se tornou a matéria-prima indispensável para produção de farelo proteico, utilizado principalmente na fabricação de rações para aves, suínos, bovinos e animais de pequeno porte. “A qualidade é um aspecto favorável, tanto para a indústria brasileira consumidora de soja quanto para países que importam o grão em larga escala, como é o caso da China”, explica Hirakuri.

Segundo o pesquisador José Marcos Gontijo Mandarino, da Embrapa Soja, quanto mais alto for o teor de proteínas nos grãos, melhor para a produção de farelos com teores de proteína mínimos exigidos pela legislação, atingindo-se até o ideal para a produção do farelo com alto teor de proteína. “Maior o teor, menores serão os processos industriais necessários para se adequar aos padrões”.

No momento, o Brasil não faz a valoração econômica da proteína de soja porque o produtor recebe por tonelada entregue, independentemente do teor de proteína, explica o pesquisador Irineu Lorini.

“Com a valorização da qualidade, o produtor teria um bônus, se o teor de proteína for superior à média ou a um referencial mínimo” diz Lorini. “Por outro lado, o preço sofreria um deságio se o teor de proteína fosse menor que esse referencial. O importante é que temos informação sobre a qualidade da soja produzida no país e que ela pode fazer parte da valoração do produto no mercado”, conclui.

Portal DBO com informações da Embrapa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on skype
Skype
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on email
Email
Share on tumblr
Tumblr
Share on print
Print

Veja também:

[banner-link-364-x-134-home-geral1]

[banner-link-364-x-134-home-geral2]

[banner-link-364-x-134-home-geral3]

SOBRE A MÍDIA DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

ANUNCIE DBO

Acompanhe aqui o vídeo da edição mais recente da Revista DBO. Para ver os destaques das outras edições, basta clicar aqui.

ASSINE A REVISTA DBO

Revista DBO Ligue grátis: 0800 110618 (Segunda a sexta, das 08h00 às 18h00)

2018 DBO - Todos os direitos reservados

×
×

Carrinho