Varejo segura repasse no preço da carne ao consumidor

Com valorização no atacado, mercado varejista viu sua margem ser achatada no começo de novembro
Foto: Divulgação

Diferente do atacado, os preços da carne bovina se manteram estáveis na última semana na maioria das praças consumidoras do País. Após duas semanas de queda, as cotações se sustentaram em São Paulo, com leve alta de 0,03%.

Já no Paraná a alta foi de 0,2%, cenário diferente do Rio Janeiro, onde, em média, os preços dos cortes caíram 0,4%. Estabilidade também em Minas Gerais (ajuste negativo de 0,01%).

Continue a leitura após o anúncio

Mesmo reabastecendo seus produtos a preços maiores, o varejo não repassou estas altas para os consumidores.

Desta forma, comprando estoque “mais caro” do atacado e vendendo os produtos “mais baratos”, a margem do varejo se achatou e está em 54%. É a menor margem dos últimos 11 meses. Sendo que, em média, durante este ano os varejistas trabalharam com margens ao redor de 61,7%.

Fonte: Portal DBO

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO