Varejo tem a pior margem dos últimos dois anos

Açougues e supermercados têm encontrado dificuldade em repassar altas do preço da carne ao consumidor

Os preços da carne bovina vendida no varejo perderam força em São Paulo. Segundo levantamento da Scot Consultoria, nos últimos sete dias a retração foi de 0,4% na média de todos os cortes pesquisados.

No Rio de Janeiro, também houve queda (0,2%). No Paraná e em Minas Gerais os preços tiveram variações positivas, 0,4% e 0,1%, respectivamente.

Desde o começo de novembro o varejo tem comprado os produtos mais caros do atacado, mas mesmo assim enfrenta dificuldade para repassar estas altas para o consumidor na ponta final de cadeia.

Desta forma, a margem do varejo continua apertando e está em 50,2%. É a menor margem desde outubro de 2016 e mais de 10% abaixo da média trabalhada ao longo deste ano.

Porém, a expectativa é que as vendas melhorem nas próximas semanas. Normalmente é em dezembro que se concentram os maiores preços no mercado varejista.

Fonte: Scot Consultoria

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

O novo horizonte da silagem de cana

VEJA os destaques da edição de junho e o Especial Suplementação; na capa, a silagem de cana retorna com mais qualidade aos confinamentos como alternativa vantajosa em tempo de milho e subprodutos caros

O novo horizonte da silagem de cana

VEJA os destaques da edição de junho e o Especial Suplementação; na capa, a silagem de cana retorna com mais qualidade aos confinamentos como alternativa vantajosa em tempo de milho e subprodutos caros

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.