Venda de embriões Simental já bateu recorde ante 2019

A estimativa é de que o ano feche com crescimento de 50%

A demanda está aquecida para animais com genética Simental. Somente no primeiro semestre de 2020, o número de embriões de animais puros das raças Simental e Simbrasil superou em 15% o volume de embriões coletados em todo o ano de 2019. O levantamento é da Associação Brasileira de Criadores das Raças Simental e Simbrasil (ABCRSS), já que todos os embriões coletados de animais puros devem ser comunicados à entidade para posterior registro dos nascidos.

“Os selecionadores responderam rápido ao interesse do mercado e investem em tecnologias como transferência de embriões e fertilização in vitro para aumentar o rebanho e oferecer produtos de qualidade no menor prazo possível”, avalia Alan Fraga, presidente da entidade.

Ele está confiante que o ano de 2020 fechará com 50% de crescimento.Fraga justifica o aquecimento há vários fatores. Para quem trabalha com o corte, motivados pelo preço da arroba e mercado China, cresce a demanda por animais que garantam maior ganho de carcaça e musculatura ao produtor de bezerros. “Há o reconhecimento do touro Simental e Simbasil como ferramenta para maior ganho de peso, com qualidade”, explica o presidente.

O associado e criador de Simbrasil, Guga Bianco, em São Miguel do Araguaia, GO, reconhece que está aquecida a procura por animais meio-sangue pelo pecuarista. “Tudo o que temos é vendido, pois o invernista sabe que ao final da terminação, com sangue Simental e Simbrasil, tem duas arrobas extras por animal”,  comenta sobre o ganho de peso que as raças imprimem.

Selecionador de Simental Brasileiro, Carlos Gomes, da Rodomeu Agropecuária, em Piracicaba, SP, também lembra da alta procura por fêmeas, “pois elas têm a mesma valorização dos machos, seja pelo ganho de peso e terminação, como também, para compor a reposição de matrizes”, explica, enfatizando o reconhecidamente da habilidade materna do Simental. Ainda no corte, prova também da maior procura, a Casa Branca Agropastoril, em leilão realizado em setembro, vendeu touros Simental sul-africanos 41% mais valorizados.

Por outro lado, as linhagens leiteiras de Simental também despertam o interesse de produtores que reconhecem as qualidades como maior ganho de qualidade de leite, produtividade e persistência de lactação, além de rusticidade ao rebanho. “Cresce o núcleo de selecionadores focados no Simental leiteiro, principalmente em São Paulo e Paraná, além da maior demanda em Minas Gerais”, afirma Fraga, presidente da entidade.

“O Simental é uma raça versátil que surpreende aos que começam um trabalho direcionado de seleção, por esse motivo, está presente no Brasil há mais de cem anos e retoma seu crescimento, com o empenho de cada criador”, afirmou o presidente. Fonte: Ascom

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.