Yara registra lucro líquido de US$ 340 milhões no 3º trimestre

Resultado representa uma alta de cerca de 360% na comparação com o mesmo período do ano de 2019
Foto: Divulgação

A norueguesa Yara Fertilizantes reportou, nesta terça-feira, lucro líquido de US$ 340 milhões (US$ 1,27 por ação) no terceiro trimestre de 2020. O resultado representa alta de cerca de 360% ante igual período do ano anterior, de US$ 74 milhões (US$ 0,27 por ação). Já a receita recuou 11,68% no mesmo comparativo, para US$ 3,083 bilhões ante US$ 3,491 bilhões no terceiro trimestre de 2019.

O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) aumentou 9,13%, para US$ 645 milhões. Ao excluir itens especiais, entretanto, o Ebitda do terceiro trimestre deste ano foi 11,42% menor quando comparado com igual intervalo de 2019, para US$ 558 milhões. De acordo com a companhia, a queda no indicador reflete, principalmente, preços baixos e margens insatisfatórias do nitrogênio.

As entregas de produtos da companhia foram 1,94% menores em comparação com o terceiro trimestre do ano anterior, e atingiram 10,108 milhões de toneladas. A companhia destaca que, apesar de as entregas terem sido menores no período, o segmento de adubo NPK premium registrou recorde.

Assim como no segundo trimestre, a Yara informou que o recuo nas entregas no terceiro trimestre decorre da queda na demanda na Europa, que foi parcialmente compensada pelo incremento do volume entregue no Brasil. A produção de fertilizantes acabados da companhia no período registrou baixa de 5,53%, para 5,358 milhões de toneladas, enquanto a produção de amônia caiu 11,2%, para 1,868 milhão de toneladas.

“Nosso fluxo de caixa também continuou a melhorar, com 2,5 bilhões de dólares americanos de fluxo de caixa livre gerado nos últimos quatro trimestres”, disse o presidente e diretor executivo da Yara, Svein Tore Holsether.

O resultado positivo interrompe uma sequência de quatro trimestres consecutivos de queda na receita. Após a demanda global por fertilizantes ter arrefecido no início deste ano em virtude das incertezas relacionadas à pandemia do novo coronavírus, o mercado de fertilizantes inicia um processo de recuperação neste segundo semestre do ano, com a aproximação das safras indianas de grãos e da semeadura das culturas de verão brasileiras.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.