Menu
Menu

Exportação de lácteos triplica em um ano

A Argentina e o Uruguai foram os principais compradores do leite em pó brasileiro em maio

As exportações de lácteos em maio/19 foram três vezes maiores do que o volume negociado no mesmo período de 2018 e 25% superiores às de abril/19, somando 2 mil toneladas, conforme dados da Secex.

Apesar da menor oferta da matéria-prima no mercado interno, o dólar em patamares elevados durante o mês, superando os R$ 4, favoreceu os embarques de produtos brasileiros.

Representando 45% do volume total de lácteos exportado, os embarques de leite condensado somaram 927 toneladas, o dobro do volume registrado em maio/18 e 70% superior ao de abril/19. Angola e Chile foram os principais países consumidores do produto, adquirindo 36% e 15% do total exportado pelo Brasil em maio. Em valores, as cotações médias chegaram a US$ 2,75/kg.

Outro produto que contribuiu para o aumento dos embarques em maio foi o leite em pó. Apesar de representar apenas 4,5% do volume total exportado pelo Brasil, a quantidade do derivado enviada ao exterior foi de 88 toneladas, 14 vezes superior à do mesmo período do ano passado e 15 vezes maior do que a embarcada em abril/19. A Argentina e o Uruguai foram os principais compradores do leite em pó brasileiro em maio, tendo adquirido 54% e 28% do total exportado, respectivamente. Quanto ao preço de venda do derivado, ficou em torno de US$ 4,05/kg.

Importações

As importações também seguiram elevadas em maio, somando 13 mil toneladas, 1% acima do registrado em maio/18 e 25% superior aos embarques de abril/19. As aquisições de leite em pó e queijos foram as mais representativas em maio, somando quase 80% do volume total importado – em toneladas, foram compradas 8 mil de leite em pó (integral e desnatado) e 2 mil de queijos, 30% e 12%, respectivamente, acima do registrado em abril/19.

Os maiores países exportadores desses derivados para o Brasil foram Argentina e Uruguai, e o preço médio de importação foi de US$ 2,72/kg para o leite em pó e de US$ 9,42/kg para os queijos.

Balança Comercial

Em termos de valor, a balança comercial registrou saldo negativo de US$ 38 milhões, 24% superior ao de abril. No acumulado de 2019, o aumento do déficit é de 41%. Quanto ao volume, o déficit chegou a 11 mil toneladas de lácteos, 25% acima do registrado em abril.

Por Juliana Santos (Cepea)

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on skype
Skype
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on email
Email
Share on tumblr
Tumblr
Share on print
Print

Veja também:

SOBRE A MÍDIA DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

ANUNCIE DBO

Acompanhe aqui o vídeo da edição mais recente da Revista DBO. Para ver os destaques das outras edições, basta clicar aqui.

ASSINE A REVISTA DBO

Revista DBO Ligue grátis: 0800 110618 (Segunda a sexta, das 08h00 às 18h00)

2018 DBO - Todos os direitos reservados

×
×

Carrinho