[full-banner-1170-x-134-home-geral1]

Do porto ao pasto

Contêiners marítimos “aposentados” ganham aplicabilidade nas fazendas, permitindo diversos tipos de instalações

Módulo usados apresentado em feira agropecuária, mostrando uso como depósito de produtos químicos.

Por Carolina Rodrigues

Você sabe qual o tempo de vida útil de um contêiner marítimo e o que ele tem a ver com a pecuária? Segundo a legislação internacional, também válida no Brasil, a duração de um contêiner que armazena e transporta diferentes tipos de carga é de 10 anos, no transporte naval, mas depois que é “aposentado” e reciclado para reutilização pode durar até 100 anos. Sua presença em fazendas brasileiras é cada vez mais frequente. Em Caarapó, MS, o pecuarista e analista de mercado Rogério Goulart trocou seu antigo depósito de alvenaria, onde guardava materiais de manutenção, por um contêiner e usou outro desses recipientes metálicos como escritório, após dotá-lo de portas e janelas, e uma entrada para ar condicionado.

Rogério Goulart, de Caarapó, MS

“São estruturas duráveis e versáteis, que podem trazer economia de até 30%, em comparação com construções de alvenaria tradicionais”, diz Goulart, que, nos próximo anos, planeja construir uma casa com contêineres para uso próprio e da família em outra propriedade que administra no Tocantins. O projeto já começou a ser desenvolvido com a ajuda de um arquiteto, mas ainda não foi concluído. “A relação custo-benefício é muito interessante. Mesmo com a alta do dólar nos últimos meses, o custo ainda é extremamente competitivo”, avalia Goulart, que aderiu ao uso das estruturas modulares há cerca de três anos. “Comecei, inicialmente, a usá-los como depósitos, mas existem inúmeras possibilidades de instalações. A pecuária caminha para soluções cada vez mais práticas”, diz.

Continue a leitura após o anúncio
Contêiner transformado em escritório.

Para desempenhar a função de almoxarifado, o contêiner de 20 m de comprimento, por 2,5 m de largura e cerca de 3 m de altura ganhou abertura superior com tela, para garantir ventilação adequada. Outro cuidado adicional foi quanto à sua localização na fazenda, detalhe importante quando se usa contêineres brutos (sem tratamento). Na fazenda de Goulart, eles ficam em uma área com sombreamento adequado, ou seja, embaixo de árvores, para evitar que o aço esquente com a exposição ao sol. Embora os depósitos sejam fixos, existe uma gama de modelos móveis adaptados sobre chassis com rodas e pneus de caminhão, com engate, que podem ser facilmente deslocados com o auxílio de tratores (veja reportagem de DBO de maio de 2016).

Para continuar lendo é preciso ser assinante.

Você merece este e todo o rico conteúdo da Revista DBO.
Escolha agora o plano de assinatura que mais lhe convém.

Invista na melhor informação. Uma única dica que você aproveite pagará com folga o valor da assinatura.

Se já é assinante, entre com sua conta

Você precisa adquirir uma de nossas assinaturas.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no print
Print

Veja também: