Abate de bovinos no Mato Grosso atinge em 2021 o menor patamar em cinco anos

Dados do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso mostram recuo de 10,2% nos abates mato-grossenses do ano passado, perfazendo um total de 4,71 milhões de cabeças

Em 2021, o Mato Grosso, responsável pelo maior rebanho de corte do País, registrou o menor volume de abates de bovinos em cinco anos, perfazendo um total de 4,71 milhões de cabeças, 10,23% abaixo da quantidade registrada em 2020, de 5,25 milhões de cabeças, segundo informa a consultoria Agrifatto, com base nos dados do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea).

Uma das justificativas para o recuo nos abates mato-grossenses é a menor participação de fêmeas nas matanças totais, um reflexo do forte movimento de retenção de matrizes iniciado a partir de 2019 e puxado pela maior lucratividade na atividade de cria/recria.

Além disso, no segundo semestre do ano passado, a cadeia pecuária brasileira (não só no Mato Grosso) foi prejudicada pelo prolongamento demasiado do embargo da China à carne bovina brasileira, iniciado em 4 de setembro e encerrado somente na segunda quinzena de dezembro.

Com o bloqueio aos embarques para o mercado chinês, muitos frigoríficos brasileiros reduziram drasticamente os abates para evitar acúmulo de estoques nas câmaras frias.

VEJA TAMBÉM | Carne bovina brasileira tem valorização de 13% no mercado internacional

Segundo os dados do Indea-MT, em 2021, a participação de fêmeas (vacas e novilhas) no total abatido no Mato Grosso foi de 37,65%, o que representou retração de 1,35 ponto percentual sobre a taxa de 2020 (39%) e queda de 5,35 em relação ao percentual de 2019 (43%).

Recuperação – Em dezembro último, porém, os abates de bovinos do Mato Grosso atingiram 448,25 mil cabeças, o segundo maior resultado do ano para a pecuária mato-grossense.

Na comparação com o desempenho registrado em novembro/21, os abates de dezembro/21 ficaram praticamente estáveis, mas cresceram 12,62% na comparação com dezembro/20, segundo o Indea-MT.

SAIBA MAIS | Carne bovina: exportações fecham 2021 com queda de 7% no volume e aumento de 9% na receita

Na estratificação por sexo, foram 311,42 mil machos abatidos em dezembro/21 (5,34% a menos do que em novembro/21) e 136,83 mil fêmeas (14,78% a mais do que em novembro/21). Com isso, a participação de fêmeas no abate total em dezembro/21 ficou em 30,52%.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.