Adama conquista o prêmio “As 100+ Inovadoras no Uso de TI”

Empresa foi reconhecida, pela quarta vez consecutiva, como uma das empresas mais inovadoras em TI do país

As ações adotadas pela empresa em antecipação à chegada da pandemia do novo coronavírus ao Brasil foram reconhecidas com o prêmio “As 100+ Inovadoras no Uso de TI”, pela IT Mídia. Realizado em parceria com a PwC, ele reconhece as iniciativas de transformação digital que impactam os negócios.

Ao mapear os projetos de inovação de empresas de todo o Brasil, o prêmio revela um panorama do avanço da digitalização das companhias e como elas pensam seus ecossistemas de inovação. Neste ano, o prêmio recebeu 241 inscrições. Dessa lista, 100 cases foram classificados e 22 executivos levaram o troféu de mais inovador nas categorias nas quais se inscreveram. A Adama levou o prêmio na categoria “Agronegócios e Serviços Relacionados”.

“Ao observarmos o agravamento da pandemia da Covid-19 na Itália, avaliamos os riscos às nossas operações e colaboradores e nos antecipamos prevendo situações de lockdown. Tomamos, então, uma série de medidas como o aumento no número de notebooks na empresa, de licenças de ramais virtuais, linhas, internet, tudo quando ainda nem se cogitava a chegada do coronavírus ao país”, conta Luciano Lance, gerente de TI da Adama que liderou as ações técnicas de TI pré-pandemia na empresa.

Segundo Lance, o time de TI construiu um algorítimo que analisava o cenário externo e fazia projeções para o Brasil. “Assim, conseguimos monitorar o risco e estarmos prontos para colocar aproximadamente 600 pessoas em home office em dois dias”.

Outro ponto levado em conta no case premiado foi a questão do atendimento ao produtor na pandemia, já que a Adama, por ser uma empresa agrícola, opera com atendimentos de seus agrônomos em fazendas.

“Tínhamos um dilema sobre deixar ou não nossos profissionais de campo realizarem essas visitas. Como tínhamos um mapeamento dos principais clientes, com coordenadas das propriedades, fizemos cruzamentos de dados dessas áreas com a incidência do coronavírus nas regiões das mesmas e mapeamos riscos para decidir se permitiríamos ou não as visitas. Os resultados das nossas ações foram excelentes. Em junho, enquanto o mercado se retraía, os índices de contaminação por Covid-19 aumentavam e apresentamos nosso case para avaliação, a Adama crescia em vendas e receita”, comemora o gerente.

O processo de digitalização e automatização adotado pela Adama também foi avaliado. “Realizamos um hackathon na empresa e conseguimos, em três dias, construir robôs que trouxeram economias de aproximadamente 400 horas/mês à empresa em um potencial mapeado de mais de 3 mil horas”, finaliza Lance.

A Adama é líder global em proteção de culturas, fornecendo soluções para agricultores em todo o mundo para combater plantas daninhas, insetos e doenças. Possui um dos mais amplos e diversos portfólios de ingredientes ativos do mundo, bem como instalações de P&D de última geração, fabricação e formulação.

Fonte: Ascom

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.