Agro paulista tem superávit de US$ 12,15 bilhões nos dez primeiros meses de 2021

Dentre os principais grupos de produtos exportados pelo agro, o complexo sucroalcooleiro segue sendo o mais representativo

De janeiro a outubro deste ano, o agro de São Paulo alcançou U$S 15,87 bilhões nas exportações, registrando aumento de 10% na comparação com o mesmo período de 2020.

Os dados fazem parte da nova edição da Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro, realizada mensalmente pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de SP.

Também houve aumento de 10,4% nas importações estaduais, que somaram US$ 3,72 bilhões no período, contabilizando superávit de 12,15 bilhões no setor — aumento de 9,9% em relação aos dez primeiros meses do ano passado.

O mês de outubro registrou, isoladamente, saldo positivo de US$ 1,06 bilhão.

Segundo apontam os pesquisadores do IEA José Alberto Angelo, Marli Dias Mascarenhas de Oliveira e Carlos Nabil Ghobril, responsáveis pelo estudo, o agronegócio perfez 36,3% do total exportado pelo Estado, enquanto as importações do setor representaram 6,7%.

VEJA TAMBÉM | Brasil: balança comercial tem déficit de US$ 1,307 bi em novembro

Dentre os principais grupos de produtos exportados pelo agro, o complexo sucroalcooleiro segue sendo o mais representativo, com US$ 5,42 bilhões (34% do total do setor), seguido pelo complexo soja (US$ 2,31 bilhões) e setor de carnes (US$ 2,18 bi).

O grupo de sucos (US$ 1,34 bilhão) e os produtos florestais (US$ 1,33 bilhão) fecham a lista dos cinco maiores, cujo agregado correspondeu a 79,2% do total exportado pelo agro paulista de janeiro a outubro.

Quanto às variações observadas, o complexo soja, com 21,5%, sucos (18,4%) e carnes (16,6%) apresentaram maiores aumentos nas vendas externas.

Os principais compradores do agro paulista, de acordo com os grupos mais expressivos, foram a China, no caso do sucroalcooleiro, complexo soja e carnes, e a União Europeia, no que se refere aos sucos e produtos florestais.

Quanto às importações feitas pelo Estado, os maiores valores registrados foram de papel (US$284,37 milhões), trigo (US$276,15 milhões e salmões (US$250,34 milhões).

Fonte: Ascom APTA / SAA-SP

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.