Agro-Pecuária CFM realizou a 21ª edição do seu Megaleilão

Todos os touros da raça Nelore saíram com o Certificado Especial de Identificação e Produção (CEIP)

A Agro-Pecuária CFM, uma das líderes na comercialização de touros no Brasil, promoveu nos dias 08 e 09 de agosto a vigésima primeira edição do “Megaleilão CFM”.

Continue a leitura após o anúncio

Pecuaristas de diversas partes do país puderam conferir in loco a oferta de animais provados e melhoradores da safra 2017, apresentados individualmente durante o remate no recinto Anísio Haddad, em São José do Rio Preto, e na megaloja realizada nas fazendas localizadas nos municípios de Magda, SP e Aquidauana, MS.

No total, os dois eventos contabilizaram uma receita geral de R$ 6,1 milhões, graças aos 64 investidores de 11 estados diferentes (PR, SP, RJ, MG, GO, MS, MT, TO, PA, AM e RN) que foram às compras.

Com a presença de 700 pessoas, os negócios no dia 8 envolveram a comercialização de 505 reprodutores e  movimentaram R$ 5,1 milhões, à média de R$ 10.150 – valor equivalente a [email protected] de boi gordo para pagamento à vista na praça (R$ 153/@), de acordo com a Scot Consultoria.

“A agilidade do pregão nos chamou a atenção. Vendemos em pouco mais de cinco horas devido às condições que disponibilizamos aos clientes, como o desconto dobrado nas baterias e as opções de compra nos lotes. São ferramentas que estimulam os compradores”, avalia Tamires Miranda Neto, gerente de pecuária da CFM.

Outro destaque foi o touro CFM Fabuloso, que teve 50% de sua propriedade comercializada por R$ 49.000, tornando-se o lote mais valorizado da tarde de negócios no interior de São Paulo.

Já a “MegaLoja CFM” nas fazendas Lageado e São Francisco foi responsável pelo faturamento de R$ 985.047 com a venda de 119 exemplares por R$ 8.277, em média, no dia 9 de agosto.

Todos os touros Nelore saíram com o Certificado Especial de Identificação e Produção (CEIP), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Este ano, a CFM completa 25 anos de parceria com a Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo (FZEA-USP) e os professores José Bento Ferraz e Joanir Pereira Eler, responsáveis pela avaliação genética do rebanho. “É uma parceria de sucesso, baseada na confiança e na seriedade com que cuidamos do nosso banco de dados. A sintonia entre as equipes é muito grande”, afirma Miranda Neto.

Criado em 1980, o programa de melhoramento genético da CFM é focado nas características de valor econômico, como ganho de peso a pasto e alta precocidade sexual. “Aplicamos a seleção de fêmeas prenhes aos 14 e 18 meses desde a década de 1990. Hoje, é uma das características mais exigidas pelo mercado”, diz o gerente de pecuária.

A organização foi da Central Leilões e transmissão do Canal do Boi. Os trabalhos em pista foram conduzidos pelo leiloeiro Lourenço Campo, com as captações dos lances fixadas para pagamento em 24 parcelas.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO