Associação Nacional de Criadores lança sumário de touros e ventres

A novidade neste ano ficou por conta da raça Canchim, que passou a ter informações genéticas de seus animais disponíveis no sumário impresso

Com casa cheia, a Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares (ANC) lançou, na noite desta terça-feira (28/6), o “Sumário de Touros e Ventres 2022/2023”.

O evento, que ocorreu na sede da entidade em Pelotas (RS), reuniu criadores, técnicos e representantes de associações de raça que receberam, em primeira mão, as publicações que reúnem escores de exemplares Angus, Brangus, Canchim, Charolês, Devon, Hereford e Braford, avaliados no Programa de Melhoramento de Bovinos de Carne (Promebo).

A novidade neste ano ficou por conta da raça Canchim, que passou a ter informações genéticas de seus animais disponíveis no sumário impresso.

VEJA TAMBÉM | Girolando: sumário de touros incorpora 15 novas características

Segundo o presidente do Conselho Deliberativo Técnico (CDT) da entidade, Flávio Alves, o sumário vem se consolidando como uma ferramenta essencial na seleção genética de animais.

“O pecuarista confia nesses dados e tem suas decisões cada vez mais balizadas nas informações técnicas presentes ali”, pontuou.

Fernando Cardoso, Chefe Geral da Embrapa Pecuária Sul e consultor de genética do Promebo, acrescentou que “os dados ajudam a entender a realidade do mercado e também o que ele demanda”.

Conduzido pela superintendente de registros da ANC, Silvia Freitas, o evento contou com assado na parrilla e muita música, promovendo a integração e confraternização entre os criadores e demais participantes.

O lançamento encerrou com chave de ouro a programação do 1º Fórum Promebo na Prática, realizado ao longo de terça-feira, com atividade teórica e prática na Associação Rural de Pelotas.

Fonte: Ascom ANC

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.