Boi gordo acumula queda de 2% em fevereiro em São Paulo

Mercado opera com oferta restrita de animais terminados e demanda ainda enfraquecida

O Indicador ESALQ/BM&FBovespa do boi gordo (Estado de São Paulo, valor à vista) fechou o primeiro dia da semana com ligeira alta de 0,5%, valendo R$ 150,90, ante R$ 150,20 de sexta-feira, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP).

No acumulado do mês, porém, o preço do boi gordo registra baixa de 2% frente ao valor do indicador verificado em 31 de janeiro passado, de R$ 153,30.

Continue a leitura após o anúncio

Segundo análise da consultoria Agrifatto, de Bebedouro, o indicador do boi gordo (Esalq/BM&F) continuou bastante volátil na última semana, com os preços máximos variando entre R$ 150,36 e R$ 158,66/@.

O mercado opera com oferta restrita de animais terminados, motivada pelo registro de estiagens nas principais praças pecuárias.

Há também problemas na demanda doméstica por carne bovina, que continua enfraquecida, apesar da melhora da economia.

O número de desempregados, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), passou de 13,7 para 12,2 milhões entre o 1º e 4º trimestre de 2018.

“O recuo do desemprego ajuda a recuperar o consumo per capita de carne bovina, mas como esse indicador permanece historicamente bem acima da média, é necessário que o movimento continue para que de fato haja recuperação do índice”, pondera a Agrifatto.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO