Boi gordo: arroba em Mato Grosso foi cotada a R$ 300,99, em média, no mês de agosto

Na praça paulista, o boi gordo atingiu valor médio de R$ 316,46/@ no mês passado (livre de Funrural), informa o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária

As cotações da arroba do boi gordo em Mato Grosso e na praça de São Paulo recuaram em agosto, impulsionados pela oferta mais aquecida dos animais oriundos do primeiro giro de
confinamento em ambas as praças, informa o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Em agosto, a arroba mato-grossense ficou cotada a R$ 300,99, em média (livre de Funrural), queda de 0,51% ante o mês anterior.

Por sua vez, na praça paulista, o boi gordo atingiu valor médio de R$ 316,46/@ no mês passado (também livre de impostos), com decréscimo de 1,03% na mesma base comparativa.

VEJA TAMBÉM | Agricultura aguarda China agendar reunião sobre embargo às exportações de carne bovina

Desse modo, em agosto, o diferencial de base MT-SP demonstrou encurtamento de 0,50 ponto percentual ante o mês anterior e fechou o indicador em -4,89%, informa o Imea.

Até a terceira semana deste mês de setembro, por causa da paralisação das exportações de carne bovina ao mercado da China, as cotações em ambas as praças seguem sendo pressionadas, o que pode impactar nos resultados do diferencial de base para setembro, relata o Imea.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.