Brasil comprou 15,3% mais trigo em maio

Na comparação com o mesmo mês de 2019, o valor desembolsado com as compras do cereal foi 9% superior

O Brasil importou 466,8 mil toneladas de trigo em maio, com desembolso de US$ 104,2 milhões, de acordo com dados do Agrostat – sistema de estatísticas de comércio exterior do agronegócio brasileiro – disponibilizados na última sexta-feira, 12 de junho. A maior parte do volume adquirido pela indústria moageira nacional no mês veio da Argentina, de 397,3 mil toneladas.

Na comparação com o montante adquirido pelo País em igual mês de 2019, de 404,8 mil toneladas, o volume foi 15,3% maior. O valor desembolsado com as compras do cereal foi 9% superior em relação aos US$ 95,6 milhões gastos em maio do ano passado.

Já o preço médio do trigo importado ficou 5,5% abaixo, passando de US$ 236,16 por tonelada em abril de 2019 para US$ 223,20 por tonelada no último mês – variação, contudo, que é compensada pela alta acentuada do dólar ante o real no período.

Nos primeiros cinco meses deste ano, moinhos brasileiros compraram 3,049 milhões de toneladas de cereal do exterior, 4,7% mais que em igual período do ano passado. Contudo, o valor desembolsado com a importação do produto foi 5,7% inferior, no total de US$ 638,4 milhões. Em ambos os anos, o cereal argentino predominou entre as origens.

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.