Café arábica tem expressiva alta no final de julho e movimenta mercado

De acordo com o Cepea, a alta foi influenciada pelo avanço nos valores internacionais da variedade e pela demanda firme
Foto: Alexandre Soares/Emater-MG

As cotações do café arábica tiveram expressiva alta no final de julho, movimentando o mercado nacional, de acordo com pesquisas do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

No acumulado do mês (de 30 de junho a 31 de julho), o Indicador Cepea/Esalq do arábica tipo 6, posto na capital paulista, avançou 53,61 Reais por saca (ou 10,5%), fechando a R$ 561,40 a saca de 60 kg no dia 31.

O centro de estudos da USP informa que, diante do cenário, o Indicador voltou aos patamares reais observados no encerramento de maio deste ano (os valores foram deflacionados pelo IGP-DI de junho de 2020).

Conforme o Cepea, a alta foi influenciada pelo avanço nos valores internacionais da variedade e pela demanda firme, especialmente para cafés de melhor qualidade. Além disso, grande parte dos cafés finos e bons de 2020/21 já foi negociada em meses anteriores de forma antecipada, contexto que tem limitado a oferta deste grão no spot.

Quanto ao robusta, as primeiras floradas da safra 2021/22 foram registradas em lavouras do Espírito Santo e em Rondônia. Em relação aos preços da variedade, mesmo com a colheita finalizada e as floradas iniciais já ocorrendo, avançaram no final de julho. Entre 30 de junho e 31 de julho, o Indicador Cepea/Esalq do tipo 6 peneira 13 acima registrou alta de 11,47 Reais por saca (ou de 3,2%).

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.