OUÇA 🎧 | Carne bovina na China: quem pagará a conta dos 80 dias de cargas paradas?

Estima-se que cerca de 100 mil toneladas do produto brasileiro ficaram represadas na região portuária da China ou em portos vizinhos; analistas comentam

O anúncio oficial da Administração Geral de Alfândegas da China (GACC, na sigla em inglês), liberando nessa terça-feira, 23/11, a entrada das cargas de carnes bovinas brasileiras, enviadas antes do dia 4 de setembro, expõe uma difícil questão: como deve ser paga a conta dos exatos 80 dias de cargas paralisadas?

LEIA | China libera cargas de carne bovina brasileira que estão nos portos do país, diz ministra da Agricultura

Estima-se que cerca de 100 mil toneladas de carne bovina ficaram represadas na região portuária da China ou em portos vizinhos ao país, desde que foram suspensas as negociações após o episódio da confirmação de dois bovinos com o mal atípico da vaca louca.

O Portal DBO ouviu dois analistas de mercado sobre essa questão: Leandro Bovo, médico veterinário e sócio-diretor da Radar Investimentos; e Lygia Pimentel, médica veterinária, economista e CEO da consultoria Agrifatto.

VEJA TAMBÉM | Boa notícia vinda da China reforça movimento de alta nas cotações da arroba do boi gordo

OUÇA 🎧 a avaliação dos especialistas:

Leandro Bovo, da Radar Investimentos

 

Foto: Divulgação

Lygia Pimentel, da Agrifatto

O que foi para a China até agora?

O acumulado das exportações brasileiras de carne bovina para o maior país asiático este ano, e que veio se tornar o maior comprador da carne brasileira, está em 716,43 mil de toneladas de janeiro a outubro, o que significou uma receita de US$ 3,86 bilhões, segundo a plataforma de estatística de comércio exterior AgroStat, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Justamente no mês de setembro que foi registrado o maior volume mensal já exportado para a China: 112,1 mil toneladas, o que gerou uma receita de US$ 687 milhões. Outubro encerrou com 8,2 mil toneladas e US$ 50,8 milhões de receitas.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

Cromo: Mineral essencial para bovinos de corte

O cromo é um dos principais minerais utilizados na nutrição de bovinos de corte em todas as fases da vida produtiva, e é reconhecidamente essencial para o organismo dos animais e humanos há mais de 40 anos.

Cromo: Mineral essencial para bovinos de corte

O cromo é um dos principais minerais utilizados na nutrição de bovinos de corte em todas as fases da vida produtiva, e é reconhecidamente essencial para o organismo dos animais e humanos há mais de 40 anos.

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.