Censo do confinamento sairá em três anos, diz diretor da Scot Consultoria

Trabalho contará com apoio de pesquisadores de duas unidades da Embrapa e da Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Nesta quinta-feira, 25, durante a apresentação dos resultados da expedição “Confina Brasil 2021”, o sócio-diretor da Scot Consultoria, Alcides Torres, anunciou que dentro de três anos o trabalho de pesquisa sobre a atividade de engorda intensiva de gado no País ganhará o status de censo, trazendo números importantes da atividade, além do perfil mais detalhado do pecuarista desta atividade.

A ideia surgiu em meados de 2017, segundo Torres, antes da primeira edição do Confina Brasil, realizada no ano passado.

A expedição promovida pela Scot Consultoria, nasceu com o objetivo de levantar dados e informações sobre a pecuária intensiva nacional.

SAIBA MAIS | Levantamento do Imea aponta redução de 5,3% na intenção de confinamento em Mato Grosso

Foto: Divulgação/Scot Consultoria

“Naquela primeira rodada, cobrimos 1/5 dos confinamentos brasileiros. E já foi extraordinário e as informações que coletamos. A partir desses dados, pensamos bem e dissemos: podemos fazer um censo ao invés de dados amostrais. A ideia é que nos próximos três anos, a gente consiga ter um censo da pecuária intensiva no Brasil”, explica Torres.

Segundo ele, a pesquisa já tem patrocinadores e contará com o apoio de pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp), de Jaboticabal, e das unidades da Embrapa: Pecuária Sudeste, em São Carlos (SP); e Agricultura Digital (anteriormente chamada de Embrapa Informática Agropecuária), em Campinas (SP).

Segundo ano de pesquisa

O balanço do segundo ano do Confina Brasil analisou as informações de 191 fazendas, em 14 Estados do País, o que correspondem a 40% dos bovinos confinados nacionalmente.

Do total de propriedades, 132 fazendas foram visitadas presencialmente. A estimativa da Scot Consultoria é que 4,93 milhões de bovinos foram confinados este ano.

Na amostra de dados, a quantidade de bovinos confinados este ano foi de 2,09 milhões de animais. Na primeira edição, foram visitadas 118 propriedades, totalizando 1,66 milhão de bovinos confinados.

Das 191 fazendas pesquisadas em 2021, 41,4% ou 79 propriedades investem em confinamento e/ou em semiconfinamento. Juntas, essas propriedades têm 214.115 bovinos semiconfinados. A pesquisa foi realizada em três partes, envolvendo as 191 propriedades.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.