CitrusBR quer fim de “tarifa de temperatura” na China

Tarifa de temperatura pode elevar imposto sobre importação do suco de laranja de 7,5% para 30% em alguns casos

A Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR) divulgou nota nesta terça-feira com os resultados das reuniões realizadas durante missão brasileira na Ásia entre os dias 8 e 17 de maio. Segundo a entidade, as tarifas chinesas sobre o suco de laranja brasileiro foram discutidas com entidades chinesas do setor de alimentos.

“Estivemos reunidos com a Associação Chinesa de Bebidas, que representa mais de 80% de toda a indústria local e com Câmara Chinesa de Comércio de Importação e Exportação de Alimentos e estabelecemos uma agenda que, ao que tudo indica, será muito importante para sensibilizar Pequim”, diz Ibiapaba Netto, diretor executivo da entidade.

Segundo a CitrusBR, o principal tema abordado foi a “tarifa de temperatura”, gatilho que é disparado caso o suco chegue à aduana chinesa numa temperatura mais quente dos 18 graus Celsius negativos. Segundo Ibiapaba, a tarifa de importação pode saltar de 7,5% para 30% em alguns casos.

A medida, explica a entidade, inviabiliza investimentos em terminais locais para receber o produto a granel, que é entregue entre 8 graus Célsius negativo e 10 graus Célsius negativos no caso do Suco Concentrado (FCOJ) e zero graus e 2 graus positivos para o suco em sua diluição natural (NFC).

“É importante que as empresas tenham a opção de exportar a granel e essa mensagem foi levada ao governo chinês por nós e pelo governo brasileiro, o que envolve a possibilidade de investimentos”, observa o diretor executivo em nota.

De acordo com a CitrusBR, as exportações brasileiras totais de suco de laranja (FCOJ equivalente a 66º brix) registraram queda de 14% no décimo mês da safra 2018/19 (julho de 2018 a abril de 2019), com 806.957 toneladas ante 941.419 toneladas no mesmo período da safra anterior. Em faturamento, essa queda foi de 13% na mesma comparação.

Já para a China, os embarques de suco de laranja somaram 27.825 toneladas, uma queda de 8% em relação ao mesmo período da temporada passada, quando as exportações somaram 30.133 toneladas. Em faturamento a queda foi de 6%.

“O consumo na China está em, aproximadamente, 130 mil toneladas com um consumo per capita de apenas 0,3 litro ano. Se esse consumo aumentar para 0,9 litro/ano o mercado viverá um novo ciclo virtuoso”, analisa Netto.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no print
Print

Notícias relacionadas:

[banner-link-364-x-134-home-geral1]

[banner-link-364-x-134-home-geral2]

[banner-link-364-x-134-home-geral3]

TV DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Todos direitos reservados @ 2019 | Rua Dona Germaine Burchard, 229 | Bairro de Perdizes, São Paulo-SP

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
×
×

Carrinho

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: