Conab eleva previsão para produção de milho em 2018/19

Revisão foi puxada pela melhora das perspectivas para o milho safrinha após plantio adiantado da soja

A Conab elevou hoje sua previsão para a produção brasileira de milho na safra 2018/19. De acordo com o órgão ligado ao Ministério da Agricultura, serão colhidas 91,65 milhões de toneladas do grão, volume 13,65% superior ao observado no ciclo anterior, quando a cultura sofreu com adversidades climáticas, e acima das 91,19 milhões de toneladas apontadas em janeiro.

+Arroba sobe 2,9% no MT, mas relação de troca com milho cai
+Com produtores retraídos, preço do milho fecha janeiro em alta
+Brasil exporta 4,22 milhões de toneladas de milho em janeiro

A revisão foi puxada pela melhora das perspectivas para o milho safrinha, semeado após a colheita das culturas de verão (sobretudo a soja). Segundo a Conab, as boas condições climáticas no final do ano passado permitiram o adiantamento do plantio, ampliando a janela para a semeadura das culturas de inverno – entre elas o milho safrinha.

Com isso, o órgão espera a colheita de 65,2 milhões de toneladas de milho de segunda safra este ano ante 63,7 milhões apontados no mês passado e 53,9 milhões na safra 2017/18. Em relação à área do milho safrinha, a Conab aponta uma intenção de plantio de 11,8 mil hectares, aumento de 2,4% ante a safra passada.

No total, a Conab aponta o plantio de 16,8 mil hectares com milho neste ano-safra, avanço de 1,3% ante 2017/18. Para  acultura de verão, a previsão agora é de queda na área plantada, de 1,2%, para 5,02 mil hectares em 2018/19 ante 5,08 mil hectares em 2017/18.

Soja

No caso da soja, a Conab reduziu suas previsões de safra. O órgão aponta uma produção de 115,3 milhões de toneladas em 2018/19 ante 118,8 milhões apontados no mês passado. Se confirmado, o volume representará queda de 3,3% ante a produção recorde de 119,3 milhões observada no ano-safra passado.

O corte, explica a Conab em nota, acompanha a redução na produtividade gerada pelas más condições climáticas em alguns estados, sobretudo Mato Grosso do Sul, Goiás e Paraná. O órgão espera uma área plantada de 35,8 mil hectares, avanço de 1,9% ante 2017/18, mas com uma produtividade 5,1% menor na mesma comparação (3,2 kg/ha).

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.