Menu
Menu

BRF aprova o nome de Ivan Monteiro para VP Financeiro

Monteiro é apontado como um dos responsáveis por alterar a imagem da Petrobras após a Operação Lava Jato
Ivan Souza Monteiro (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A BRF divulgou nesta terça-feira, 5, em comunicado ao mercado informando que o Conselho de Administração aprovou o nome de Ivan de Souza Monteiro para a Vice-Presidência Financeira e de relações com investidores da companhia de alimentos. Monteiro foi presidente da Petrobras entre junho e dezembro do ano passado, após ter atuado como diretor executivo financeiro e de Relacionamento com Investidores da petroleira. O mercado reagiu positivamente ao anúncio e as ações da companhia chegaram a subir mais de 5% nesta terça-feira.

Segundo a BRF, a efetivação de Monteiro depende de autorização da Comissão de Ética Pública da Presidência da República, uma vez que o executivo ocupava recentemente cargo executivo em empresa de economia mista. Monteiro substituirá Elcio Ito, que se dedicará a projetos pessoais, após atuar por oito anos na BRF, sendo os dois últimos anos em cargos de vice-presidência.

“Tão logo a Comissão conclua a análise e comunique a inexistência de conflito, será definida data para posse do cargo. Durante esse período, o Sr. Elcio ajudará na transição para o novo executivo, que se reportará ao Diretor Vice-Presidente Global (COO), Lorival Luz, mantendo a estrutura organizacional inalterada”, afirmou a BRF.

+BRF prevê recompor embarques à Arábia Saudita em 3 meses

Um executivo, que acompanha de perto o dia a dia da empresa e pediu anonimato ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), avalia que o ingresso de Monteiro ao cargo deverá trazer uma visão mais estratégica para o tratamento das questões financeiras da empresa de alimentos.

“É um profissional testado em diversas situações de crise, inclusive financeira, que é acostumado ao ambiente de compliance, sério, ético e profundamente engajado na liderança das equipes. Ele traz uma visão estratégica para a área financeira da BRF”, diz o executivo.

A fonte ressalta que a indicação de Monteiro foi uma “escolha profissional”, “muito do mais do que pessoal”, já que ele trabalhou ao lado de Pedro Parente – atual CEO e presidente do Conselho da BRF – na Petrobras, entre maio de 2016 e junho de 2018. “Monteiro faz um trabalho admirável desde a época do Banco do Brasil”, acrescentou.

Entre 2009 a 2015, Monteiro foi vice-presidente de gestão financeira e de relações com investidores do Banco do Brasil, onde construiu sua carreira, tendo ocupado cargos executivos no Brasil, em Portugal e Nova York. Em 2015, ingressou como Diretor Executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores da Petrobras, até tornar-se CEO, em meio à crise com a greve dos caminhoneiros, em junho de 2018.

Monteiro atuou ainda como membro do Conselho de Administração de empresas, como Banco Votorantim, BV Participações, Mapfre, Ultrapar e BB Seguridade. Ele é graduado em Engenharia Eletrônica e Telecomunicações pelo Instituto Nacional de Telecomunicações, em Minas Gerais, cursou ainda o MBA Executivo em Finanças, do IBMEC /RJ e o MBA em Gestão, da PUC/RJ.

Resgate

Monteiro é apontado no mercado como um dos principais responsáveis por alterar a imagem da Petrobras, após a crise desencadeada pelas diversas fases da Operação Lava Jato, ao liderar os processos de renegociação de dívidas e de venda de ativos da petroleira.

Na BRF, o desafio será tocar o planejamento estratégico para os próximos cinco, que inclui, entre as metas, desinvestimentos e venda de ativos não operacionais. A empresa de alimentos busca arrecadar R$ 5 bilhões. A meta da BRF, conforme anunciado em fato relevante de 29 de junho de 2018, é encerrar 2018 com uma alavancagem de 4,35 vezes o Ebitda ajustado, considerando o plano de reestruturação operacional e financeira.

Ao final de setembro, a relação entre a divida líquida e o Ebitda ficou em 6,74 vezes – aumento de 1,04 vez em comparação com o trimestre imediatamente anterior e de 2,05 vezes na comparação com a alavancagem no terceiro trimestre de 2017. O endividamento bruto da empresa encerrou setembro do ano passado em R$ 22,691 bilhões, ante R$ 23,398 bilhões de igual período de 2017.

Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on skype
Skype
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on email
Email
Share on tumblr
Tumblr
Share on print
Print

Veja também:

[banner-link-364-x-134-home-geral1]

Sustentabilidade é isso aí…

Hélio Casale destaca os esforços do agricultor na busca pela sustentabilidade e os principais temas abordados no 3º Fórum de Agricultura Sustentável

[banner-link-364-x-134-home-geral2]

[banner-link-364-x-134-home-geral3]

SOBRE A MÍDIA DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

ANUNCIE DBO

Acompanhe aqui o vídeo da edição mais recente da Revista DBO. Para ver os destaques das outras edições, basta clicar aqui.

ASSINE A REVISTA DBO

Revista DBO Ligue grátis: 0800 110618 (Segunda a sexta, das 08h00 às 18h00)

2018 DBO - Todos os direitos reservados

×
×

Carrinho