Menu
Menu

Dia a dia do mercado pecuário em 13 de março

Preços do boi gordo subiram nas principais praças brasileiras. Confira as principais notícias de mercado desta quarta-feira

 

Preço do boi gordo confirma tendência altista

Os preços do boi gordo subiram nas principais praças brasileiras nesta terça-feira, confirmando a expectativa de viés altista por conta da escassez de animais terminados e dos baixos estoques nas câmaras frias dos frigoríficos.

O Indicador ESALQ do boi gordo fechou a terça-feira valendo R$ 151,90 (valor à vista) em São Paulo, com elevação diária de O,6%, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP).

Em 30 dias, o indicador do boi apresenta valorização de 2,3%. No acumulado do ano, porém, o preço atual registra queda de quase 1% (em relação ao valor de 153,40 do último dia útil de 2018).

Ontem, das 32 praças de comercialização pesquisadas pela Scot Consultoria, em 14 delas houve alta para as cotações do boi gordo.

“A dificuldade de compra de boiadas, somada aos estoques que ficaram menores na última semana, em função do menor volume de negócios, pressionaram para a cima as cotações em algumas regiões”, relata a Scot.

Destaques para os Estados de Mato Grosso do Sul, Pará e Rio Grande do Sul, onde a arroba do boi gordo subiu em todas as praças.

Indicador do bezerro tem alta diária de 2,5% no MS

O Indicador Bezerro ESALQ (animal Nelore, de 8 a 12 meses) registrou valorização diária de 2,5% na terça-feira, para R$ 1.245 na praça do Mato Grosso do Sul, ante o valor registrado na segunda-feira, de R$ 1.214,61, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP).

Em 30 dias, o indicador apresenta elevação de quase 3%. No acumulado do ano, a alta é de 1,6%.

A Scot Consultoria, de Bebedouro, traz uma breve análise do mercado de reposição no Paraná, onde os negócios estão um pouco mais ativos devido à volta de chuvas regulares a partir de fevereiro, depois de um período de estiagem em dezembro e janeiro.

Com a melhora das condições das pastagens, os recriadores e invernistas estão mais propícios aos negócios. No Paraná, informa a Scot, a vantagem maior está na relação de troca com o boi magro, que melhorou um pouco desde o início do ano.

Atualmente, com a venda de um boi gordo de 16,[email protected], adquire-se 1,36 boi magro, 0,8% acima da relação de troca vista em janeiro, segundo a Scot.

“Muitos pecuaristas aproveitam este momento e preparam os animais nesse período para serem terminados em confinamento no fim do primeiro semestre, quando a disponibilidade de capim diminui. Sendo assim, a troca mais atrativa com a categoria pode gerar oportunidades para o recriador e invernista”, avalia a Scot.

Mercado futuro firme, com arroba do boi gordo acima de R$ 157

O mercado futuro do boi gordo continua operando com tendência altista na bolsa de mercadorias B3.

A despeito das pequenas oscilações diárias dos contratos de curto prazo (tanto para baixo quanto para cima), o papel com vencimento para outubro (período de pico de entressafra de “animais de capim”) continua operando com bastante firmeza, acima dos R$ 157/@.

Na terça-feira, os vencimentos para março e maio recuaram, e encerraram o dia em R$ 152/@ (-0,16%) e R$ 151/@ (-0,13%), respectivamente.

Já o contrato para outubro teve valorização de 0,41%, fechando a R$ 157,35/@.

Segundo analistas, o quadro atual do mercado futuro sugere bons negócios para os pecuaristas, ou seja, trata-se de uma excelente oportunidade para se montar operações de proteção para o final da safra, quando tradicionalmente existe uma maior pressão baixista.

Março: Aniversário de 25 anos do Indicador do boi gordo Esalq/B3

Nesta quarta-feira, o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, divulgou nota em seu portal para lembrar o aniversário de 25 anos do Indicador do boi gordo ESALQ/B3, completados neste mês de março.

Até agora, foram mais de 6,2 mil dias de divulgações ininterruptas desde o início da sua publicação, em março de 1994. O Indicador foi criado pelo Cepea  em parceria com a B3 (antiga BM&FBovespa) e é utilizado para liquidação futura de contratos negociados na Bolsa.

Em 25 anos de parceria entre a Universidade e a Bolsa – e também a sociedade –, o Indicador do boi gordo se consolidou como uma grande referência para todos os elos da pecuária nacional.

Atualmente, a rede de colaboradores de pecuária é formada por mais de 6 mil agentes de mercado, entre frigoríficos, pecuaristas, escritórios de compra e venda de gado e leiloeiras. São cinco praças acompanhadas em São Paulo para a elaboração do Indicador e mais 20 outras regiões espalhadas por todo o País.

Consultoria FNP vê maior liquidez no mercado do boi gordo

O volume de negócios no mercado físico de boiada gorda esboçou recuperação na liquidez nesta quarta-feira, informou boletim da tarde de hoje da Informa FNP, de São Paulo.

“Os dias de fracas compras por parte das indústrias prejudicaram o andamento das escalas de abate em muitas regiões, pois os frigoríficos, de modo geral, buscavam adquirir o mínimo necessário para atender demandas mais urgentes, dada a preocupação com a queda nas margens operacionais e a dificuldade de repasse de custo ao atacado”, relatou a consultoria.

Portanto, nesta quarta-feira cresceu o número de compradores ofertando valores mais alinhados às máximas vigentes ou oferecendo preços mais atrativos aos pecuaristas, o que favoreceu uma maior movimentação de negócios no dia.

A oferta de animais terminados é generalizadamente escassa, o que condiciona um posicionamento ligeiramente mais agressivo das indústrias em suas aquisições.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on skype
Skype
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on email
Email
Share on tumblr
Tumblr
Share on print
Print

Veja também:

[banner-link-364-x-134-home-geral1]

[banner-link-364-x-134-home-geral2]

[banner-link-364-x-134-home-geral3]

SOBRE A MÍDIA DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

ANUNCIE DBO

Acompanhe aqui o vídeo da edição mais recente da Revista DBO. Para ver os destaques das outras edições, basta clicar aqui.

ASSINE A REVISTA DBO

Revista DBO Ligue grátis: 0800 110618 (Segunda a sexta, das 08h00 às 18h00)

2018 DBO - Todos os direitos reservados

×
×

Carrinho