Embarques brasileiros de gado vivo recuam 18,6%

Queda em maio foi atribuída a problemas de logística no Pará, maior exportador do país

As exportações brasileiras de gado vivo recuaram 18,6% em maio, para 50,3 mil cabeças, na comparação com abril, segundo números oficiais da Secretaria de Comércio Exterior. O faturamento em maio totalizou US$ 36,40 milhões, redução de 7,5% em relação ao mês anterior.

A queda nos embarques brasileiros se deu principalmente em função das dificuldades de logística no Pará, principal exportador de animais em pé no  país, informa a Scot, acrescentando o Estado reduziu em 42% as vendas externas de gado vivo em maio frente abril.

Continue a leitura após o anúncio

O problema de logística foi ocasionado pelas fortes chuvas registradas no início do mês, que interditaram diversas rodovias do Pará, inviabilizando parte do transporte dos animais. Além disso, observa a Scot, a paralisação dos caminhoneiros boiadeiros por 12 dias também dificultou o escoamento dos bovinos vivos até o porto.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO