Escalas de abate se mantém alongadas nas praças brasileiras

Confira o levantamento feito pela consultoria Agrifatto com as programações das indústrias frigoríficas nas principais regiões do País

Com a chegada da onda de frio em diversas regiões brasileiras, os pecuaristas, preocupados com a piora das pastagens, aumentaram a oferta de boi gordo no mercado físico, informa a Agrifatto.

Com isso, as escalas de abate continuaram confortáveis para as industrias frigoríficas.

“Em todas as regiões acompanhadas pela Agrifatto, as programações permaneceram acima da média dos últimos 12 meses, enquanto a média nacional se encontra próxima dos 10 dias úteis”, relata Yago Travagini, economista e analista da consultoria paulista.

SAIBA MAIS | Boi: estudo da Cargill mostra evolução no peso médio de abate desde 2017

Veja abaixo as programações de abate nas principais regiões do País, conforme o levantamento da Agrifatto desta sexta-feira, 20 de maio:

São Paulo – As indústrias fecharam a sexta-feira com 12 dias úteis programados, recuo de 2 dias no comparativo entre as semanas.

Pará – As escalas de abate se encontram na média de 13 dias úteis, 4 dias de queda no comparativo semanal.

GO/MG/MS – Os frigoríficos presentes nesses três Estados encerraram a semana com as escalas na média de 10 dias úteis. As programações avançaram um dia em Goiás, 2 dias em Minas Gerais e 3 dias no Mato Grosso do Sul, no comparativo entre as semanas.

TO/MT – As escalas estão próximas dos 8 dias úteis, com os frigoríficos tocantinenses recuando 2 dias e os mato-grossenses 1 dia no comparativo semanal.

Rondônia – As indústrias locais se encontram com as escalas de abate na média de 7 dias úteis, sem alteração ante o que foi visto na semana passada.

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.