Exportação de café do Brasil aos árabes cresce 29%

Em janeiro, os países árabes compraram 121,7 mil sacas de 60 kg do produto do mercado brasileiro
Café arábica representou 83,2% do volume total de café exportado em janeiro. Foto: ABCS

O volume de café brasileiro exportado aos países árabes cresceu em 29,1% em janeiro de 2020 comparando com o mesmo mês de 2019. Foram embarcadas 121,7 mil sacas de 60 kg do alimento neste mês, conforme divulgou nesta terça-feira (11) o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé). Já a receita de janeiro foi de US$ 13,7 milhões, um aumento de 20,17% em relação ao mesmo período do ano passado.

Ao todo, entretanto, o Brasil exportou 3,2 milhões de sacas de café, queda de 7,2% frente a janeiro de 2019. A receita cambial gerada com os embarques no mês foi de US$ 438,14 milhões, 5,6% menor no mesmo comparativo, e o preço médio da saca de café foi de US$ 136,00, apresentando ligeiro crescimento de 1,7% em relação a janeiro do ano passado.

Continue a leitura após o anúncio

O café arábica representou 83,2% do volume total de café exportado em janeiro, com 2,7 milhões de sacas embarcadas. O solúvel foi 9,8% dos embarques no mês, com 315,3 mil sacas exportadas, registrando aumento de 28,9% em relação ao mesmo mês do ano passado. Já o café conilon (robusta) representou 6,9% de participação nas exportações, com 223,8 mil sacas, desta vez com crescimento de 48,6%.

Estados Unidos e Alemanha continuaram sendo os países que mais consomem café brasileiro, mas pela primeira vez a Coréia do Sul entrou para a lista dos 10 maiores importadores. “Os resultados das exportações de café em janeiro foram muito positivos, principalmente em relação ao valor em dólares por saca, que foi superior ao mesmo período do ano anterior, apesar da forte desvalorização do real”, declarou em nota Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé, que acredita que a demanda do país asiático pode puxar outros mercados como a China.

Já a exportação de cafés diferenciados somou 628,9 mil sacas. Esses grãos possuem qualidade superior ou são certificados por suas práticas sustentáveis e representaram 19,5% do total embarcado no mês. A receita cambial dessa modalidade foi de US$ 108,2 milhões, correspondendo a 24,7% do total gerado com os valores da exportação de café, enquanto o preço médio ficou em US$ 172,09.

Nos sete primeiros meses do ano-safra 2019/20, que vai de julho de 2019 a janeiro de 2020, o Brasil exportou 23,5 milhões de sacas de café. A receita cambial com as exportações do período até agora foi de US$ 2,9 bilhões e o preço médio ficou em US$ 126,84 a saca.

O relatório do Cecafé deste mês também destacou em sua série de estatísticas, a evolução das vendas do grão do Brasil aos Emirados Árabes Unidos. Entre 2013 e 2019, a taxa de crescimento ao ano foi de 6,2%. Só em 2019, o país árabe recebeu 139.866 sacas de 60k de café brasileiro.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO