Exportação de carne bovina in natura, em julho, já é recorde

Total embarcado somou 136,42 mil toneladas nos primeiros 18 dias, o maior volume da história para o mês

O ritmo de exportações brasileiras de carne bovina in natura continua acelerado. “Sem espaço para folga. É assim que estão os embarques de carne in natura”, destaca o economista Yago Travagin, consultor da Agrifatto. De acordo com Travagini, o avanço foi de 3% na média diária na última semana, no comparativo da semana anterior, chegando agora a 7,58 mil toneladas embarcadas diariamente.

Com isso, o total exportado nos primeiros 18 dias úteis do mês de julho  já soma 136,42 mil toneladas, o maior volume da história para o período, de acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). A receita também é recorde, com  US$ 557,14 milhões. A média diária atingiu US$ 30,95 milhões, com preços da proteína bovina estabelecidos em US$ 4.083 por tonelada.

Continue a leitura após o anúncio

Na comparação, durante todo o mês de julho de 2019, as exportações de carne bovina in natura somaram 133,2 mil toneladas, por US$ 530,6 milhões. O total, incluindo carne industrializada e miúdos, foi de 160,3 mil toneladas por US$ 631,2 milhões.

Segundo  Travagini, agora, fica a expectativa para saber se as exportações deste mês de julho irão superar o recorde mensal histórico. Ele foi registrado em outubro de 2019, quando saíram 170,5 mil toneladas.

Exportação de carne in natura, no mês de julho

(em mil toneladas)

2019 – 133,2

2018 – 130,9

2017 – 105,2

2016 – 82,2

2015 – 90,5

Fonte: Secex

 

 

 

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO