Exportações de carne suína de SC cresceram 16,2% em março

Estado exportou 29,7 mil toneladas do produto, faturando mais de US$ 57,8 milhões
Foto: Pixabay

As exportações de carne suína no mês de março em Santa Catarina somaram 29,7 mil toneladas, 16,2% a mais do que no ano anterior e 6,3% a mais do que em fevereiro. Em receitas, o faturamento somou mais de US$ 57,8 milhões – aumento de 13,4% em relação ao mesmo período do ano passado e de 10,3% na comparação com fevereiro. O mês foi marcado pela alta nos embarques para a China, a retomada do mercado russo e o crescimento nas vendas para o Japão.

“A qualidade dos produtos catarinenses e o cuidado com a sanidade animal, fazem do estado o maior exportador de carne suína do país. Hoje 55% das exportações brasileiras de carne suína têm origem em Santa Catarina. Podemos nos orgulhar em dizer que a produção catarinense é capaz de competir nos mercados mais exigentes do mundo”, destaca Ricardo de Gouvêa, secretário da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina , no comunicado.

Continue a leitura após o anúncio

De acordo com a nota, os chineses seguem como maiores compradores da carne suína do estado e a tendência é de que as compras aumentem ainda mais nos próximos meses. “A suinocultura chinesa vem atravessando uma séria crise, decorrente da ocorrência de mais de uma centena de focos de peste suína africana. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) estima uma queda de 5% na produção chinesa de carne suína em 2019. Com isso, alguns analistas acreditam que o país pode dobrar o volume de carne suína importada”, explica Alexandre Giehl, analista do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), na nota.

No mês de março, 40% das exportações catarinenses do produto foram para abastecer o mercado chinês. O comunicado ainda informa que no último mês os chineses compraram 12 mil toneladas de carne suína, gerando receitas de mais de US$ 23,8 milhões – um aumento de, respectivamente, 23,6% e 21% em relação a março de 2018.

Rússia

De acordo com o comunicado da secretaria de agricultura do estado, a Rússia retoma as importações de carne suína aos poucos – suspensas de novembro de 2017 a novembro de 2018. Em março, os russos foram o quarto maior destino para o produto catarinense, com 1,86 mil toneladas e US$ 4,7 milhões de faturamento. O mercado russo já foi o principal comprador da carne suína catarinense, chegando a 102,1 mil toneladas em 2017, lembra a nota.

Japão

O Japão segundo o comunicado foi o grande destaque do mês. O país asiático ampliou as compras em 208,5%. Foram 1,4 mil toneladas exportadas pelo estado catarinense. “Os volumes ainda são pequenos, mas o mercado japonês é uma grande conquista para Santa Catarina. Esse é o país mais exigente do mundo para a importação de carnes, o que demonstra a qualidade e a credibilidade da produção catarinense”, destaca o secretário Ricardo de Gouvêa na nota.

Acumulado do ano

No primeiro trimestre do ano, Santa Catarina respondeu por 54% das exportações brasileiras de carne suína. Foram 83,2 mil toneladas embarcadas – crescimento de 18% em relação ao mesmo período de 2018. Em faturamento o crescimento é de 9% – chegando a US$ 157,4 milhões.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO