Fazendas de MT devem atualizar dados de rebanho; veja lista

Cerca de 400 mil cabeças estão localizadas em municípios integrantes da zona do Bloco I e que tiveram a vacinação contra a febre aftosa suspensa pelo Ministério da Agricultura
Foto: Divulgação / Acrimat

A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) informa que as propriedades localizadas nos municípios de Aripuanã, Colniza, Comodoro, Juína e Rondolândia – que não poderão mais receber animais vacinados e nem deverão realizar a vacinação contra febre aftosa na etapa de maio – devem fazer a atualização de rebanho.

+ Vacinação contra aftosa está suspensa no Acre, Rondônia e RS
+ Mato Grosso vai ter mais tempo para vacinar a boiada contra a aftosa

Continue a leitura após o anúncio

Os pecuaristas devem informar a relação completa do seu rebanho bovino e bubalino no escritório local do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso ou preferencialmente por e-mail por causa do coronavírus; os formulários e a lista das propriedades dentro do estado está disponível no site do Indea-MT – acesse AQUI.

“Importante ressaltar que essas propriedades podem comercializar animais para qualquer finalidade para as áreas que continuam vacinando em MT e aos demais estados”, diz o presidente da Acrimat, Oswaldo Ribeiro.

Para as demais propriedades, a vacinação contra febre aftosa nesta etapa é obrigatória para o todo rebanho e vai até 10 de junho, com a comunicação ao Indea-MT devendo ser realizada até o dia 20 de junho.

Fonte: Ascom Acrimat

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO