Frango começa o ano com preços em alta no atacado

No atacado da Grande São Paulo, considerando-se a média desse início de mês, a diferença entre os preços das carnes de frango e suína é a maior de toda a série histórica do Cepea, iniciada em 2004

Os preços da carne de frango no atacado estão subindo no início deste ano, mesmo com demanda mais fraca, informa o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

“A sustentação pode estar vindo da atual maior competitividade da proteína avícola, tendo em vista os elevados patamares de preços das principais carnes substitutas, a bovina e suína”, apontou em relatório.

No atacado da Grande São Paulo, considerando-se a média desse início de mês, a diferença entre os preços das carnes de frango e suína é a maior de toda a série histórica do Cepea, iniciada em 2004. Na parcial de janeiro, o frango resfriado é cotado no atacado paulista a R$ 5,15 o quilo em média e a carcaça especial suína, a R$ 9,91/kg.

Continue a leitura após o anúncio

No caso da carcaça casada bovina, a diferença, na média de janeiro, é R$ 8,90. A carcaça casada bovina registra média de R$ 14,05/kg em janeiro.

Entre 2 e 8 de janeiro, o frango inteiro congelado se valorizou 2,8% na Grande São Paulo e 1,8% em São José do Rio Preto (SP), a R$ 5,38/kg e a R$ 5,62/kg, respectivamente, na quarta-feira (8). Em Pará de Minas (MG), o produto congelado subiu 3,4%, passando de R$ 5,06/kg no dia 2 para R$ 5,23/kg na quarta-feira.

Ainda conforme o Cepea, o preço do frango resfriado, na região paulista, subiu 1,8% entre 2 e 8 de janeiro, para R$ 5,21/kg, em média. “Em São José do Rio Preto e em Pará de Minas, na mesma comparação, a carne foi comercializada, em média, a R$ 5,62/kg e R$ 5,30/kg, respectivamente, altas de 1,8% e 3,6% nos últimos sete dias”, informa.

O centro de estudos ressalva que no mercado de cortes os movimentos de preços têm sido distintos. Na Grande São Paulo, o preço do peito congelado foi para R$ 6,21/kg na quarta-feira, avanço de 0,8% entre 2 e 8 de janeiro. A cotação da asa, no mesmo comparativo, passou a R$ 9,91/kg, alta de 0,5% na semana.

Já os valores do filé e coração, ambos congelados, tiveram recuos de 3,4% e 3,1%, respectivamente, negociados, em média, a R$ 8,12/kg e a R$ 14,39/kg, no dia 8.

Em relação ao mercado de frango vivo, os preços se mantiveram estáveis em todas as regiões pesquisadas pelo Cepea, com o animal comercializado em São Paulo, São José do Rio Preto e em Pará de Minas nas médias de R$ 3,17/kg, R$ 3,10 e R$ 3,47/kg, respectivamente.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no print
Print
2742961

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Notícias relacionadas:

Leia também

TV DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Todos direitos reservados @ 2019 | Rua Dona Germaine Burchard, 229 | Bairro de Perdizes, São Paulo-SP

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
×
×

Carrinho

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura:

Cadastre-se e receba nossas notícias

Todos os dias no seu e-mail melhor conteúdo do agronegócio.