Frigoríficos tentam, sem sucesso, derrubar preços do boi gordo; arroba em SP segue valendo R$ 337, segundo a Scot Consultoria

Muitos pecuaristas aproveitam as boas condições de pasto para reter os animais na fazenda, à espera de preços ainda mais altos, informa a IHS Markit

O mercado físico do boi gordo abriu a semana com estabilidade na maioria absoluta das praças brasileiras.

Nas praças do interior de São Paulo, o macho terminado segue cotado em R$ 337/@, enquanto a vaca e a novilha gordas são negociadas por R$ 308/@ e R$ 326/@ (preços brutos e a prazo), segundo dados apurados pela Scot Consultoria.

Bovinos padrão-China (abatido mais jovem, com até 4 dentes) são vendidos por R$ 350/@, acrescenta Scot.

Com escalas de abate avançadas até o final do mês, a ponta compradora testou, sem sucesso, novas efetivações a preços abaixo das máximas vigentes.

Segundo a IHS Markit, muitos pecuaristas aproveitam as boas condições de pasto para reter os animais na fazenda, à espera de preços ainda mais altos.

No geral, as escalas de abate dos frigoríficos brasileiros possuem volumes de programação adquiridos até o término da próxima semana, relata a IHS.

Em algumas praças, há frigoríficos que já estão posicionados até o final deste mês.

Giro pelas praças – Conforme levantamento da IHS Markit, em São Paulo, os negócios no mercado do boi gordo seguem pontuais.

As unidades de abate focadas no mercado interno oferecem valores entre R$ 330 a R$ 335 por arroba.

Já as indústrias paulistas com plantas habilitadas para exportação efetuam arremates de lotes por R$ 340 para os animais padrão China

Nas praças do Mato Grosso, os negócios são pontuais e os preços seguem estáveis, informa a IHS.

No entanto, a demanda para boi padrão China rendem prêmios nas regiões mato-grossenses de R$ 5/@ a R$ 10/@ em relação aos preços de balcão.

Na região Norte do País, sobretudo nos Estados do Tocantins e Pará, as indústrias frigoríficas e pecuaristas apontam problemas gerados pelo excesso de chuvas.

Há praças sem operação de compra e venda, e sem referência de preços para o boi gordo. “Problemas com pastos encharcados e estradas bloqueadas afetam o escoamento da produção na região”.

No atacado, as vendas de carne bovina seguem enfraquecidas, refletindo o baixo poder aquisitivo da população.

Cotações máximas desta segunda-feira, 17 de janeiro, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 340/@ (prazo)
vaca a R$ 310/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 315/@ (à vista)
vaca a R$ 300/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 317/@ (prazo)
vaca a R$ 305/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 317/@ (prazo)
vaca a R$ 305/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 315/@ (prazo)
vaca a R$ 300/@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 315/@ (prazo)
vaca a R$ 300/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 320/@ (prazo)
vaca a R$ 302/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 318/@ (à vista)
vaca a R$ 300/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 313/@ (à vista)
vaca a R$ 300/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 320/@ (prazo)
vaca R$ 310/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 320/@ (prazo)
vaca a R$ 310/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 315/@ (à vista)
vaca a R$ 291/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 330/@ (prazo)
vaca a R$ 310/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 330/@ (prazo)
vaca a R$ 310/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 315/@ (à vista)
vaca a R$ 305/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 340/@ (à vista)
vaca a R$ 320/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 340/@ (à vista)
vaca a R$ 320/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 293/@ (prazo)
vaca a R$ 288/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 293/@ (prazo)
vaca a R$ 288/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 296/@ (prazo)
vaca a R$ 286/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 296/@ (prazo)
vaca a R$ 285/@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 296/@ (à vista)
vaca a R$ 286/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 300/@ (à vista)
vaca a R$ 291/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 315/@ (prazo)
vaca a R$ 296/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 296/@ (à vista)
vaca a R$ 275/@ (à vista)

 

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO | Ele quer todo gado na sombra

VEJA os destaques da edição de maio e o Especial Instalações e Equipamentos; na capa, a Agropastoril Campanelli investe em cobertura metálica dos currais e comprova ganho de mais de meia arroba por animal engordado na sombra

Revista DBO | Ele quer todo gado na sombra

VEJA os destaques da edição de maio e o Especial Instalações e Equipamentos; na capa, a Agropastoril Campanelli investe em cobertura metálica dos currais e comprova ganho de mais de meia arroba por animal engordado na sombra

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.