Habilitação de novos frigoríficos à China deve demorar mais, diz Tereza Cristina

Ministra reconheceu que o país asiático atualmente está mais preocupado em prevenir novas contaminações de Covid-19 em seu território
Foto: Divulgação

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta quinta-feira, 16 de julho, que o Brasil ainda está aguardando que a China habilite novos frigoríficos brasileiros para exportar carnes para lá. “Com a pandemia (do novo coronavírus) isso ficou em segundo plano”, afirmou em live promovida pela Necton.

Tereza Cristina reconheceu que a China atualmente está mais preocupada em prevenir novas contaminações de covid-19 em seu território, daí o cuidado redobrado nas importações de proteína animal pelo país asiático. “Eles estão sendo cautelosos no recebimento desses produtos”, continuou.

Acho, porém, que em mais um mês pode ser que a gente avance (em novas habilitações pela China),” afirma.

Tereza Cristina comentou também sobre os casos de coronavírus detectados em funcionários de frigoríficos brasileiros. “Nesses locais há mais gente trabalhando, e, apesar de os frigoríficos estarem cumprindo todos os protocolos, não estamos tendo muita ajuda por causa da reverberação negativa, de que existem muito mais pessoas contaminadas nas plantas”, disse.

“Isso não é verdade; os frigoríficos estão testando muitas pessoas, então surgem naturalmente mais casos. Se não testassem talvez não houvesse toda essa reverberação negativa em cima do setor.”

Ela reafirmou, também, que “não há comprovação científica” de que a Covid-19 possa ser transmitida por meio dos alimentos.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.