IEA vê tendência de estabilidade para preços pago ao produtor paulista

Houve queda de 1,13% no índice de preços recebidos pelo setor vegetal e alta de 4,8% entre os produtos de origem animal

Os preços pagos ao produtor paulista registraram leve alta de 0,71% na terceira semana de abril, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. Segundo os pesquisadores, o reajuste “comprova que os aumentos estão desacelerando e caminham para a estabilização”.

Dez produtos apresentaram altas de preços no período, com destaques para: tomate para mesa (25,14%), carne de frango (11,22%), ovos (4,51%) e carne suína (3,81%). Já entre os produtos que mais reduziram seus preços estão: feijão (29,24%), batata (22,4%) e café (2,93%).

Continue a leitura após o anúncio

Com isso, houve queda de 1,13% no índice de preços recebidos pelo setor vegetal e alta de 4,8% entre os preços pagos por produtos de origem animal. Enquanto o clima quente e chuvoso gerou perdas entre os produtores de tomates, elevado os preços do fruto, as exportações de carne de frango e suína reduziram a oferta de proteína animal no país.

No caso do feijão, o IEA destaca que a forte desvalorização da leguminosa tem deixado os produtores aflitos. “Às vésperas da 2ª safra do Centro-Sul e com baixos níveis de negociações, a cadeia do feijão segue apreensiva com as possibilidades de quedas maiores nos preços com o aumento dos volumes que entrarão no mercado no início de maio”, aponta o instituto em nota.

Em relação ao café, os pesquisadores do IEA ressaltam que o preço do grão tem acompanhado as oscilações do mercado internacional. ” Com a subida do dólar desde a primeira metade de 2018, especuladores, principalmente da Bolsa de Nova York, têm forçado para baixo a cotação do produto em moeda estrangeira com o intuito de absorverem para seus cofres a diferença em reais que a desvalorização cambial traria para os produtores brasileiros”, explica o instituto.

Do conjunto analisado, 10 produtos apresentaram alta de preços (5 de origem vegetal e 5 de animal) e 9 tiveram queda (todos de origem vegetal).

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO